Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ritmicidade de exossomos circulantes no camundongo

Processo: 19/08038-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Marcelo Alves da Silva Mori
Beneficiário:Matheus Pedroni Negrão
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/01184-9 - CAMeLEOm: análise entre espécies dos efeitos metabólicos, na expectativa de vida e ômicas de miméticos de restrição dietética, AP.TEM
Assunto(s):Tecido adiposo   MicroRNAs   Ritmo circadiano

Resumo

O ritmo circadiano é um mecanismo evolutivo altamente conservado e que envolve praticamente todos os tecidos em mamíferos. A maquinaria transcricional do relógio controla a expressão de uma grande quantidade de genes de forma tecido-específica, porém a maior parte da ritmicidade a nível proteico decorre de modificações pós-transcricionais. Os microRNAs surgem nesse contexto como um elo importante entre regulação pós-transcricional e metabolismo, e vários deles apresentam expressão rítmica ou modulam a expressão de genes com ritmicidade. Resultados anteriores indicam que o tecido adiposo contribui com a maior parte dos miRNAs circulantes, principalmente daqueles carregados em exossomos, uma via de especial importância na comunicação intertecidual. Os tecidos do camundongo apresentam forte sincronização entre si, de forma que, dado o papel dos exossomos na comunicação intertecidual dinâmica, traçamos a hipótese de que há ritmicidade nos exossomos circulantes. Essa hipótese é reforçada pela análise preliminar de que 22 miRNAs potencialmente transferidos do tecido adiposo para o fígado são rítmicos neste, mas sem transcrição rítmica no próprio tecido. Utilizaremos camundongos em 6 horários no período de 24h para extrair exossomos do soro e caracterizar a pureza e o conteúdo da fração isolada. Os miRNAs selecionados terão sua expressão avaliada nos exossomos, no fígado e no tecido adiposo marrom para caracterização de seu perfil circadiano. Faremos a comparação da expressão desses miRNAs entre animais controle e AdicerKO (knockout para Dicer no tecido adiposo). Aqueles que se apresentarem rítmicos terão sua quantidade correspondente de miRNA primário avaliada nos tecidos e experimentos in vitro serão utilizados para confirmar se o adipócito marrom os libera de forma rítmica.