Busca avançada
Ano de início
Entree

Percepção multimodal das fricativas Desvozeadas em crianças com e sem transtorno fonológico

Processo: 19/12749-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Larissa Cristina Berti
Beneficiário:Mayara Ferreira de Assis
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Transtorno fonológico

Resumo

O objetivo do presente estudo é comparar a integração de pistas auditivas e visuais em tarefa de percepção multimodal de fricativas desvozeadas em crianças com e sem TF. Assumindo que o transtorno fonológico poderia influenciar o modo pelo qual as crianças realizam a integração de pistas audiovisuais, supõe-se que crianças com TF apresentem pior desempenho na integração de pistas auditivas e visuais em relação às crianças sem TF, já que este poderia estar associado a uma capacidade prejudicada de integrar informações fonológicas de duas fontes de modalidade. Participarão do estudo 30 crianças, sendo 15 diagnosticadas com transtorno fonológico com acometimento na classe das fricativas (G1) e 15 com desenvolvimento típico de fala (G2). Com o uso do software OpenSesame, os estímulos apresentados serão constituídos por gravações de áudio e vídeo da produção de sílabas com padrão silábico simples, de modo que o ataque seja preenchido pelas fricativas: /f/, /s/ e /ƒ/ em contexto da vogal /a/. A tarefa de percepção multimodal envolverá: a apresentação dos estímulos somente por via auditiva; (2) a apresentação dos estímulos somente por via visual; (3a) a apresentação simultânea dos estímulos auditivo e visual de modo congruente; e (3b) a apresentação simultânea dos estímulos auditivo e visual de modo incongruente. Para análise dos dados, serão consideradas: (1) acurácia (% de acertos) e tempo de resposta na tarefa de identificação somente auditiva; (2) acurácia e tempo de resposta em tarefa de identificação somente visual; e (3a) acurácia em tarefa de identificação em integração audiovisual para estímulos congruentes e incongruentes. Uma análise estatística inferencial será feita para verificar se há diferença entre os grupos e as condições de apresentação dos estímulos. Acredita-se que a proposta poderá levar a ganhos científicos, como: (1) fornecer informações inéditas sobre a integração de pistas na percepção dos contrastes entre as fricativas surdas no PB; (2) verificar como crianças com transtorno fonológico percebem informações de estímulos audiovisuais integrados; e (3) auxiliar a clínica fonoaudiológica na análise do desempenho da percepção multimodal de indivíduos com alterações fonoaudiológicas.