Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial da piperina encapsulada em metal-organic frameworks revestidos com membranas de macrófagos no tratamento do Câncer de Mama

Processo: 18/21119-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Marlus Chorilli
Beneficiário:Christian Rafael Quijia Quezada
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Nanobiotecnologia   Piperina   Neoplasias mamárias   Estruturas metalorgânicas   Células MCF-7

Resumo

O Câncer de Mama é o segundo tipo de Câncer mais frequente e a maior causa de morte entre mulheres portadoras de Câncer no mundo, com previsão de 13 milhões de mortes no ano de 2030. Existem quatro procedimentos principais para o tratamento deste tipo de Câncer, incluindo cirurgia, radiação, terapia hormonal e quimioterapia; no entanto, estes procedimentos têm limitações, suscitando a busca de alternativas terapêuticas mais eficazes. Dentre os compostos com potencial quimioterapêutico está a piperina (PIP), substância nitrogenada alcaloide presente em frutos secos da pimenta preta (Piper nigrum), promissora por apresentar atividade antiCancerígena e antitumoral em linhas celulares de Câncer de Mama MCF-7 e MDA-MB-231, mostrando inibição em processos angiogênicos em estudos in-vitro e in-vivo. Contudo, a introdução deste composto em estudos pré-clínicos tem sido limitada, devido ao elevado requisito de concentração e à sua natureza hidrofóbica, causando problemas relacionados à biodisponibilidade, imunotoxicidade e toxicidade. Por outro lado, as redes metalo-orgânicas (MOFs), dentre elas o MIL-100 (Fe), representam uma plataforma atrativa como sistemas carreadores para entrega de fármacos e podem ser empregadas de forma a melhorar as propriedades biofarmacêuticas deste fármaco. Além disso, uma das estratégias de Engenharia é a combinação de nanoestruturas sintéticas com biomateriais naturais, como as membranas de macrófagos, que são usadas como um sistema de camuflagem contra os sistemas imunitários dentro do organismo. Inspirados por esses avanços científicos e tecnológicos, o presente trabalho tem por objetivo avaliar o potencial da PIP encapsulada em MOFs revestidos com membranas de macrófagos no tratamento do Câncer de Mama. Serão realizados estudos de eficácia destes sistemas nanoestruturados tanto in-vitro como in-vivo contra as células do Câncer de Mama MCF-7. Pretende-se obter um sistema que seja estável em fase aquosa, que aumente a biodisponibilidade da piperina e reduza a toxicidade não específica deste fármaco por meio de entrega direcionada. (AU)