Busca avançada
Ano de início
Entree

Metabolômica de solo contaminado com óleo diesel após a biorremediação

Processo: 19/11823-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 03 de novembro de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Lara Durães Sette
Beneficiário:Patrícia Giovanella
Supervisor no Exterior: Damia Barcelo Culleres
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut Català de Recerca de l'Aigua (ICRA), Espanha  
Vinculado à bolsa:16/17488-4 - Biorremediação de solos contaminados com óleo diesel: análise estrutural e funcional da comunidade microbiana, BP.PD
Assunto(s):Microbiologia ambiental

Resumo

O óleo diesel constitui o principal combustível dentro da matriz energética brasileira, sendo o derivado de petróleo comercializado em maior escala no Brasil. Este combustível é uma mistura complexa de hidrocarbonetos e, devido à sua recalcitrância e frequentes derrames acidentais, é reconhecido mundialmente como uma ameaça para os ecossistemas aquáticos e terrestres. Diversas técnicas estão disponíveis para a remediação de solos contaminados por hidrocarbonetos. No entanto, a biorremediação é considerada uma alternativa promissora por ser mais sustentável, eficiente e de baixo custo quando comparada à outras tecnologias de remediação. Nosso grupo de pesquisa vem estudando diferentes tratamentos, visando alcançar o melhor resultado de degradação do óleo diesel em solos contaminados. Os resultados obtidos até o momento destacam a eficiência do consórcio A (composto por dois fungos de origem marinha) em degradar o óleo diesel de solos contaminados, auxiliam na compreensão da interação entre o consórcio microbiano e a comunidade microbiana do solo, favorecendo a degradação do óleo diesel. Devido à imensa diversidade microbiana e aos processos bióticos e abióticos que regulam as atividades microbianas no solo, as respostas microbianas durante a biodegradação de hidrocarbonetos ainda são obscuras para esse ambiente. Desta forma, para a análise da metaproteômica, consolidamos uma parceria com o renomado pesquisador da área, Prof. Mario Sergio Palma (UNESP/Rio Claro), especialista em espectrometria de massas que tem trabalhado com estudos de metaproteômica e dinâmica estrutural de proteínas e péptidos. Embora os estudos do metagenoma e do metaproteoma forneçam informações importantes dentro dos sistemas biológicos, a compreensão completa só será obtida acoplando abordagens que avaliem o metaboloma. Metabólitos são biomoléculas que dependem do contexto ambiental, refletindo em mudanças químicas a partir da interação entre os produtos do metabolismo dos organismos e os atributos ambientais. Portanto, este estudo pretende combinar dados de metagenômica (genes), metaproteômica (proteínas) e metabolômica (metabólitos) para aprimorar o conhecimento acerca do metabolismo global durante o processo de biorremediação do diesel e suas vias de transformação, a fim de entender de forma mais abrangente a mitigação desse poluente ambiental.