Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto das dimensões sintomáticas da esquizofrenia na funcionalidade de indivíduos em risco para psicose

Processo: 19/03555-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Alexandre Andrade Loch
Beneficiário:Ibrahim Ali Ayoub
Instituição-sede: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Esquizofrenia   Transtornos psicóticos   Funcionalidade   Inquéritos e questionários   Regressão linear

Resumo

Os sintomas da esquizofrenia e das síndromes psicóticas foram tradicionalmente divididos em sintomas de distorção da percepção da realidade e sintomas de perda de funções normais. Atualmente, distinguem-se as dimensões sintomáticas de sintomas positivos, negativos e de desorganização. Segundo o paradigma atual, as síndromes psicóticas são definidas essencialmente pelos sintomas positivos, embora alguns estudos proponham a classificação de esquizofrenia do tipo deficitária, síndrome caracterizada pelos sintomas negativos. Além disso, é reconhecido que as síndromes psicóticas estão ligadas a déficits cognitivos e funcionais em diversas áreas. A esquizofrenia do tipo deficitária tem maior impacto na funcionalidade que a esquizofrenia típica. Porém, a literatura carece de estudos que demonstrem a importância individual das diferentes dimensões sintomáticas das síndromes psicóticas (sintomas positivos, negativos e de desorganização) no déficit funcional. O presente estudo tem como objetivo analisar o impacto das dimensões sintomáticas na funcionalidade, testando a validade do paradigma de sintomas positivos como principal elemento da esquizofrenia. A amostra é a de um estudo de coorte com 2700 participantes em alto risco para psicose (ultra high risk, UHR). Almejamos amostra final de 80 UHR e 40 controles. Serão aplicados questionários de funcionalidade (GAF) e de dimensões sintomáticas (SIPS). Em seguida, correlacionaremos as dimensões sintomáticas com a funcionalidade utilizando teste de Spearman e Pearson. Por fim, realizaremos regressão linear com as correlações que tiverem significância estatística através do software IBM SPSS 25.