Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro de nanofibras associadas à hesperitina sobre células inflamatórias e metabolismo ósseo

Processo: 19/15343-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 14 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Denise Madalena Palomari Spolidorio
Beneficiário:Patricia Milagros Maquera Huacho
Supervisor no Exterior: Daniel Grenier
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université Laval, Canadá  
Vinculado à bolsa:18/16540-8 - Desenvolvimento e avaliação de nanofibras associadas à hesperitina como potencial terapêutico e regenerativo na doença periodontal, BP.PD
Assunto(s):Engenharia tecidual   Inflamação

Resumo

As nanofibras são uma nova classe de biomateriais com uma ampla gama de possíveis aplicações para a área da nanobiotecnologia e engenharia tecidual. Devido às suas diferentes características, as nanofibras podem promover maior interação célula/célula-matriz, bem como a incorporação de moléculas bioativas, reforçando suas propriedades biológicas. A hesperitina é um metabólito da hesperidina com propriedades terapêuticas efetivas como antioxidante, anti-inflamatória, anticancerígenas, analgésica e com efeitos benéficos no metabolismo ósseo, podendo ser considerada como um novo agente terapêutico para o tratamento da doença periodontal. Portanto, nossa hipótese é que as nanofibras de hesperitina reduzem a produção de mediadores inflamatórios, promovem a osteogênese e bloqueiam a osteoclastogênese. Para testar nossa hipótese, propomos os seguintes objetivos: Objetivo 1: Avaliar a ação das nanofibras de hesperitina na expressão de mediadores inflamatórios e na expressão gênica de citocinas. Culturas de celular de macrófagos RAW 264.7 serão semeadas e estimuladas com LPSs de Porphyromonas gingivalis e Escherichia coli, e avaliadas por Bioplex 200 e RT-PCR. Objetivo 2: Avaliar a influência das nanofibras de hesperitina na diferenciação e atividade metabólica de osteoblastos e osteoclastos. Células pré-osteoblásticas MC3T3-E1 serão utilizadas para avaliar as interações osteoblasto-scaffolds pelo RT2 Profiler PCR microarray e formação de nódulos de mineralização. Para avaliar as interações osteoclastos-scaffolds serão utilizadas células precursoras de osteoclastos humanos derivadas de células-tronco hematopoiéticas isoladas de medula óssea humana estimuladas com RANKL e analisadas, a viabilidade celular e atividade osteoclástica por imuno-histoquímica de TRAP. Os dados numéricos obtidos serão submetidos à análise estatística específica utilizando o software GraphPad Prism 6, e todos os testes deste estudo serão aplicados com nível de significância de 5% (p <0,05).