Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do etil-trinexapac no metabolismo primário e balanço hormonal do eucalipto em condições de deficiência hídrica

Processo: 19/13604-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 08 de abril de 2020
Vigência (Término): 08 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Pedro Luis da Costa Aguiar Alves
Beneficiário:Allan Lopes Bacha
Supervisor no Exterior: Esther Carrera Bergua
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Local de pesquisa : Instituto de Biología Molecular y Celular de Plantas (IBMCP), Espanha  
Vinculado à bolsa:18/04376-9 - Efeito do etil-trinexapac no metabolismo primário e balanço hormonal do eucalipto em condições de deficiência hídrica, BP.DR
Assunto(s):Matologia   Estresse abiótico   Hormônios vegetais

Resumo

Plantas de eucalipto são sensíveis às interferências impostas por fatores estressantes durante seu crescimento inicial, sendo a deficiência hídrica o mais comum dentre eles. Estudos anteriores relataram que o etil-trinexapac pode ocasionar efeito positivo ao crescimento de mudas de eucalipto, mas não existem trabalhos que provaram a ocorrência de hormese para este composto. A hormese é um efeito estimulatório ocasionado pela aplicação de baixas doses de um produto químico que seria tóxico em elevadas quantidades. Com isso, o objetivo será verificar o possível efeito hormético do etil-trinexapac em mudas de Eucalyptus urograndis (Clone 1407), em condições normais e com deficiência hídrica, e seus efeitos no metabolismo primário e balanço hormonal do eucalipto. Para isso, dois experimentos serão conduzidos em condições semicontroladas, em vasos de 15 L, durante 90 dias após o plantio (DAP) do eucalipto. O primeiro experimento consistirá da aplicação de oito doses de etil-trinexapac, a saber: 0, 15, 30, 60, 90, 120, 150 e 300 g i.a. ha-1, e duas condições hídricas (condição normal e sob deficiência hídrica, mantidas em 40% da capacidade de campo), em oito repetições. A aplicação do produto ocorrerá um dia antes do plantio do eucalipto. Serão realizadas avaliações de trocas gasosas, eficiência quântica do fotossistema II (Fv/Fm) e teor relativo de clorofila total nos sete primeiros dias após o plantio das mudas. Quinzenalmente, serão feitas avaliações de altura e diâmetro do eucalipto. Ao final do período experimental (90 DAP), será determinada a área foliar do eucalipto, seguido das massas secas de folhas e caules. O segundo experimento será conduzido em seis repetições, nos mesmos locais e condições do primeiro experimento, com as doses estabelecidas pelos resultados encontrados; são elas: Dose 0 = testemunha sem aplicação; Dose 1 = aquela que apresentar maior efeito positivo ao crescimento do eucalipto; e Dose 2 = aquela que obtiver crescimento semelhante ao da testemunha, sendo a maior dose que não ocasiona efeito deletério ao eucalipto. Serão realizadas avaliações destrutivas (juntamente com a coleta dos materiais para as análises de metabolismo primário e quantificação hormonal) aos 5, 15, 30, 60 e 90 DAP. As avaliações destrutivas consistirão da mensuração da altura, diâmetro, área foliar e massas secas de folhas e caules. Nos sete primeiros dias após o plantio do eucalipto, serão realizadas avaliações de trocas gasosas, Fv/Fm e do teor relativo de clorofila total nos horários: 9:00; 11:00; 13:00; 15:00; e 17:00. Os dados serão submetidos à análise de variância pelo teste F e as médias comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade, bem como submetidos à análise de regressão. Para a quantificação hormonal no eucalipto, as amostras serão maceradas em nitrogênio líquido com adição de solução de extração e posteriormente adicionadas os padrões internos dos respectivos hormônios GAs, ABA, auxina, ácido jasmônico e ácido salicílico. Após agitação, as amostras serão centrifugadas e o sobrenadante será mantido em repouso. Após adição de ácido acético, a mistura será filtrada em colunas Oasis HLB® de fase reversa. As leituras serão realizadas em espectrômetro de massas de alta resolução acoplado a UHPLC. As análises hormonais serão realizadas junto ao "Instituto de Biología Molecular y Celular de Plantas" (IBMCP) da Universidad Politécnica de Valencia, na Espanha. Para a análise de compostos do metabolismo primário, os materiais vegetais, em um primeiro momento, serão preparados em extratos para isolamento e confecção do perfil dos metabolitos. Em seguida, será feito fracionamento em HPLC preparatório. Todas as frações coletadas serão analisadas pelo sistema LC-(DAD)-LTQ-Orbitrap Elite, bem como por Ressonância Magnética Nuclear de 1H. As análises de compostos do metabolismo primário serão realizadas em parceria com o Instituto de Química da UNESP de Araraquara-SP, com o qual o grupo de pesquisa mantém parceria.