Busca avançada
Ano de início
Entree

Deficiência e acesso midiático: uma comparação do panorama de acessibilidade digital midiática entre Brasil e Austrália

Processo: 19/15879-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 21 de novembro de 2019
Vigência (Término): 20 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Jornalismo e Editoração
Pesquisador responsável:Maximiliano Martin Vicente
Beneficiário:Matheus Ferreira
Supervisor no Exterior: Kathleen May Ellis
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Local de pesquisa : Curtin University, Austrália  
Vinculado à bolsa:18/19396-5 - Acessibilidade e cidadania: relações entre o webjornalismo de viagem e o internauta com deficiência visual, BP.MS
Assunto(s):Mídia digital   Acessibilidade   Deficiências

Resumo

O presente projeto tem como finalidade compreender o panorama da acessibilidade midiática digital de pessoas com deficiência (PcD) na Austrália para fazer uma comparação com o equivalente panorama brasileiro, focando, especialmente, no webjornalismo. A emergência de uma sociedade organizada por meio de redes digitais cria a necessidade de se analisar quais fatores podem excluir cidadãos da participação social potencialmente proporcionada pela internet. Para a realização do estudo, será feita pesquisa bibliográfica em artigos e livros de autores australianos e pesquisa documental na legislação do país e em outros documentos legais, para obter um cenário mais completo da acessibilidade midiática. Além disso, haverá encontros periódicos com a professora orientadora para indicação de literatura e direcionamento do projeto. Uma vez contextualizado o panorama australiano, vai se buscar semelhanças e diferenças com o cenário de acessibilidade brasileiro, o qual já passou por contextualização na pesquisa vinculada a este projeto, intitulada "Acessibilidade e Cidadania: Relações entre o webjornalismo de viagem e o internauta com deficiência visual", com o apoio da Fapesp. Espera-se com este estudo criar uma maior bagagem teórica e interpretativa para o pesquisador e para o projeto vinculado, assim como contribuir para uma interpretação, com mais acuidade, de processos de exclusão midiática das pessoas com deficiência, os quais ultrapassam fronteiras, mostrando-se uma tendência mundial.