Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade genética de agentes transmitidos por vetores em quatis (Nasua nasua) em área periurbana no Centro-Oeste brasileiro

Processo: 19/15150-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Marcos Rogério André
Beneficiário:Lívia Perles
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Parasitologia veterinária   Diversidade genética   Artrópodes   Anaplasmataceae   Bartonellaceae   Quatis   Nasua nasua   Região Centro-Oeste   Campo Grande (MS)

Resumo

Os quatis (Nasua nasua), pertencentes à ordem Carnivora e família Procyonidae, estão amplamente distribuídos na América do Sul. São animais que se adaptam facilmente a ambientes antropizados, tornando possível um contato próximo com animais domésticos e humanos. As famílias Bartonellaceae e Anaplasmataceae englobam alfa-proteobactérias Gram-negativas, intracelulares facultativas e obrigatórias, respectivamente, que vêm sendo identificadas em uma ampla variedade de mamíferos, incluindo seres humanos. Já os micoplasmas hemotróficos são bactérias Gram-negativas, que podem causar desde infecções assintomáticas até anemia hemolítica severa, tanto em animais como em humanos. Os piroplasmídeos são protozoários intracelulares pertencentes ao Filo Apicomplexa, Ordem Piroplasmida e gêneros Theileria, Babesia, Rangelia e Cytauxzoon. Pouco se sabe a respeito da ocorrência dos agentes supracitados em quatis e seus ectoparasitas no Brasil. O presente estudo objetiva investigar a diversidade genética de agentes transmitidos por artrópodes (Anaplasmataceae, Mycoplasmaceae, Bartonellaceae, Babesiidae e Theileriidae) em quatis e seus ectoparasitas amostrados em região periurbana de Campo Grande (MS, Brasil), por meio de um estudo longitudinal. Para tal, serão utilizados métodos moleculares para avaliar a ocorrência e diversidade genética dos agentes supracitados em amostras de sangue de quatis e seus respectivos ectoparasitas; adicionalmente, será realizado isolamento de Bartonella spp. a partir de amostras de sangue de quatis, utilizando meios de cultivo líquido e sólido. Posteriormente, serão traçadas inferências filogenéticas e avaliação da diversidade de genótipos dos agentes sob estudo em amostras de sangue de quatis e ectoparasitas ao longo de um ano de amostragem. Desta forma, os resultados obtidos irão contribuir para o diagnóstico e caracterização genética dos agentes supracitados, além de contribuir para o entendimento do possível papel dos quatis nos ciclos epidemiológicos de agentes transmitidos por vetores. (AU)