Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da atividade de peptídeos de soro de leite na inibição da ativação da microglia em modelo de cultura celular

Processo: 19/17269-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 31 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 30 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Maria Teresa Bertoldo Pacheco
Beneficiário:Maria Elisa Caetano Silva Abreu
Supervisor no Exterior: Rodney Wayne Johnson
Instituição-sede: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Illinois at Urbana-Champaign, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/16977-4 - Obtenção e caracterização de peptídeos com atividade de neuroproteção, BP.PD
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Citocinas   Peptídeos bioativos   Microglia   Neuroinflamação

Resumo

A progressão da Doença de Alzheimer (DA) resulta da agregação de peptídeos beta-amiloide (AB42), sua disposição em fibrilas e a consequente formação de placas senis. Esse processo pode culminar na ativação das células imunes residentes do sistema nervoso central (microglia), com a consequente liberação de citocinas inflamatórias. Desse modo, nos últimos anos, muitos estudos têm sido direcionados a novos agentes antifibrilas e antiinflamatórios para aplicações terapêuticas. Íons metálicos, tais como cobre, ferro e zinco, são considerados desencadeadores da agregação de beta-amiloide, portanto, agentes quelantes de minerais, como peptídeos de origem alimentar, podem promover a redução da formação de fibrilas, assim como atuar na inibição da neuroinflamação. A presente proposta de estágio de pesquisa no exterior objetiva avaliar a atividade de neuroproteção de peptídeos de proteínas do soro de leite e seus possíveis mecanismos na inibição da ativação de células da microglia. Peptídeos com capacidade quelante de Cu, Fe ou Zn foram previamente isolados por cromatografia de afinidade a íons metálicos (IMAC) e purificados por cromatografia líquida (RP-HPLC) e as frações cromatográficas estão em fase de sequenciamento e síntese da sequência mais promissora. No presente projeto, linhagem celular de microglia (BV2) será tratada com peptídeos (extratos cromatográficos ou peptídeo sintético) e sua ativação estimulada pela aplicação de LPS ou AB42. Será então avaliada a alteração da morfologia celular, por microscopia de epifluorescência, bem como os seguintes marcadores: produção de óxido nítrico (utilização de sonda DAF-FM-DA), expressão de TNF-A e IL-1B (qRT-PCR, imunocitoquímica e ELISA) e liberação de glutamato extracelular. Esse projeto propõe-se a identificar bioatividades ainda não estudadas de peptídeos do soro de leite, fornecendo subsídio para futuors estudos no tratamento de doenças neurodegenerativas com peptídeos de origem alimentar.