Busca avançada
Ano de início
Entree

As negações de Riobaldo e o signo do pacto em Grande Sertão: Veredas: um álibi ao sujeito pactário

Processo: 19/15339-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Brasileira
Pesquisador responsável:Yudith Rosenbaum
Beneficiário:Marcelo Hime Funari
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Psicanálise   Negação   Guimarães Rosa

Resumo

Este projeto propõe uma leitura, sob o viés da Psicanálise, da obra Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. Mais especificamente, intenta-se analisar a construção do pacto fáustico nesse romance, situá-lo na tradição literária a respeito do tema, e verificar se é possível tratá-lo como figuração de substâncias humanas encobertas, aqui tratadas como o inconsciente do narrador protagonista. A leitura desse inconsciente, por sua vez, estará na análise do texto ficcional e dos recursos estilísticos utilizados em sua construção, tendo em vista o caráter monológico da narração e seu enquadramento enquanto produto de memória. Dentre esses recursos, destacam-se as expressões constituídas por negativas do narrador, as quais serão lidas segundo o conceito freudiano de Negação, também mecanismo de manifestação do inconsciente. Com isso, pretende-se analisar essas construções a fim de encontrar novas leituras do pacto fáustico no romance moderno; os motivos do herói enquanto sujeito pactário e os artifícios narrativos da composição.