Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias de comunicação online do movimento político antissistema: análise dos partidos políticos PSL (Brasil) e M5S (Itália)

Processo: 19/16440-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Maximiliano Martin Vicente
Beneficiário:Milena Carolina de Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Movimentos sociais   Eleições (processo político)   Comunicação digital   Partidos políticos   Participação política   Cidadão   Mídia digital   Análise de conteúdo   Itália   Brasil

Resumo

No Brasil e na Itália, partidos com ideologia antissistema chegaram ao poder por meio de eleições populares no ano de 2018. Na Itália, o Movimento Cinque Stelle (M5S) foi a legenda mais votada e, aliado ao partido Liga do Norte, elegeu o primeiro ministro Giuseppe Conte. No Brasil, o Partido Social Liberal (PSL) foi a legenda mais votada, elegendo o presidente do país, Jair Messias Bolsonaro. Analisando a trajetória destes partidos, bem como o percurso das referidas eleições, observamos que o uso massivo da comunicação online foi um fator importante para a vitória. A partir dos exemplos do Partido Social Liberal, no Brasil, e do Movimento Cinque Stelle, na Itália, espera-se compreender as estratégias de comunicação digital dos partidos políticos e qual o potencial que essas estratégias possuem para promover a participação política online dos cidadãos. Espera-se especificamente: compreender o movimento antissistema e diferenciar o caso brasileiro e o italiano; conhecer o percurso histórico dos partidos políticos objetos deste estudo e situá-los como partidos antissistema; identificar e analisar as estratégias de comunicação digital de ambos partidos com base na análise de seus sites institucionais e páginas oficiais no Facebook; mensurar, a partir da análise dos websites e redes sociais oficiais destes partidos políticos, a participação política dos cidadãos brasileiros e italianos. Para alcançar esses objetivos, será realizada uma pesquisa qualiquantitativa com base exploratória, descritiva e analítica. Espera-se que este estudo contribua para a compreensão das características da tendência política antissistema e a influência que a interação online tem sobre processos democráticos na atualidade. (AU)