Busca avançada
Ano de início
Entree

Ocorrência de parasitas monogenéticos em Pimelodus argenteus (Siluriformes, Pimelodidae), Pantanal, Passo do Lontra, Rio Miranda, MS

Processo: 19/14981-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Recursos Pesqueiros de Águas Interiores
Pesquisador responsável:Igor Paiva Ramos
Beneficiário:Nayara Yuri Mitsumori Alvares
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Parasitologia veterinária   Doenças parasitárias em animais   Inventários de fauna   Peixes   Pimelodidae   Pantanal   Fotomicrografia   Análise de imagens

Resumo

Estudos sobre aspectos parasitológicos de peixes brasileiros abordam frequentemente espécies de interesse econômico, como as utilizadas na aquicultura e aquariofilia, havendo poucos estudos para espécies de pequeno porte e/ou sem valor econômico como o siluriforme Pimelodus argenteus. Assim, a caracterização da fauna de parasitos monogenéticos de P. argenteus, poderia fornecer dados para o desenvolvimento da área de ecologia e parasitologia de peixes neotropicais, bem como prover informações quanto as relações parasito-hospedeiro para esta espécie de peixe. Dessa forma, o objetivo da presente proposta é inventariar a fauna de parasitos monogenéticos de P. argenteus do rio Miranda, Pantanal, MS. As coletas foram realizadas no rio Miranda, Corumbá, Pantanal, MS. Foram coletados 30 exemplares, com auxílio de redes de espera, em outubro de 2017. Os animais foram eutanasiados, individualizados em sacos plásticos e congelados. Em laboratório, todos os exemplares terão mensurados o comprimento padrão (0,1 cm) e massa total (0,01 g), serão dissecados, tendo suas brânquias retiradas e examinadas individualmente com auxílio de microscópio estereoscópico para a coleta de parasitos. Todos os táxons de parasitos monogenéticos encontrados serão processados de acordo com as técnicas parasitológicas proposta por Eiras et al. (2006). Os parasitas serão fotomicrografados empregando-se sistema computadorizado de análise de imagens e as identificações serão baseadas em chaves de identificação e guias de referência. Será caracterizada a comunidade componente (riqueza, diversidade, índice de dispersão e discrepância), bem como os atributos parasitológicos (prevalência, abundância média e intensidade média de infecção/infestação) para cada espécie de monogenético registrada. O fator de condição relativo também será calculado, de modo a verificar se há relação com a abundância média de parasitos.