Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da atividade antimicrobiana de diferentes protocolos de terapia fotodinâmica nos canais radiculares infectados por biofilme de Enterococcus faecalis: um estudo in vitro

Processo: 19/17916-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Rogerio de Castilho Jacinto
Beneficiário:Larissa Yumi Yamamoto
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia   Tratamento do canal radicular   Terapia fotodinâmica   Análise microbiológica   Anti-infecciosos   Verde de indocianina   Azul de metileno   Curcumina   Enterococcus faecalis

Resumo

A terapia fotodinâmica (TFD) fundamenta-se em processos físicos, químicos e biológicos que ocorrem quando um fotossensibilizador (FS) é ativado por meio do laser ou LED para destruir a célula-alvo. Estudos comprovaram a redução microbiana de Enterococcus faecalis pela TFD na endodontia, potencializando a ação do preparo biomecânico e da medicação intracanal. No entanto não há estudos comparando a indocianina verde com outros FS disponíveis comercialmente. O objetivo do estudo consiste em avaliar a eficácia de diferentes protocolos de TFD com os FS azul de metileno, curcumina e indocianina verde na eliminação de biofilme de E. faecalis. Serão utilizados 60 dentes humanos unirradiculares extraídos e será realizado o preparo biomecânico em todos os canais radiculares. Os canais radiculares serão inoculados com E. faecalis e incubados por 14 dias a 37°C. Será realizada uma coleta inicial após a inoculação (S1). Distribuição dos grupos experimentais: G1-Soro Fisiológico (controle negativo); G2-Clorexidina 2% (controle positivo); G3-Azul de Metileno 0,01%; G4-Curcumina 0,05%; G5-Indocianina Verde 0,05% (1W); G6-Indocianina Verde 0,05% (3W). Após a TFD, será realizada a coleta final com o cone de papel (S2), e então os espécimes serão inoculados com BHI caldo estéril e armazenados a 37°C por 7 diaspara uma nova coleta (S3). Após cada coleta as amostras serão homogeneizadas, diluídas, cultivadas e incubadas por 18 a 24 horas a 37oC. Após o período de incubação, será realizada a contagem do número de unidades formadoras de colônias. Os dados obtidos serão submetidos ao teste de normalidade e as médias comparadas por testes estatísticos específicos com nível de significância de 5%.