Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da resposta imune a vacinas contra Streptococcus pneumoniae em diferentes condições de resposta inflamatória aguda

Processo: 19/15961-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Leonor Sarno de Oliveira
Beneficiário:Giuliana Stephani de Oliveira
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vacinas   Resposta imune   Resposta inflamatória   Infecções respiratórias   Streptococcus pneumoniae   Modelos animais

Resumo

Streptococcus pneumoniae (pneumococo) é responsável por doenças como Pneumonia, Septicemia e Meningite, que causam a morte de cerca de 350000 crianças menores de 5 anos, a cada ano, no mundo todo. A colonização precede as doenças invasivas, que ocorrem geralmente em situações de baixa imunidade ou de inflamações prévias, como infecções virais. Nosso grupo avaliou os efeitos da inflamação na infecção respiratória por pneumococo em camundongos das linhagens AIRmax e AIRmin, selecionados geneticamente para resposta inflamatória aguda exacerbada e baixa, respectivamente. Os camundongos AIRmin apresentaram susceptibilidade aumentada ao pneumococo em relação aos camundongos AIRmax, tanto nos modelos de infecção respiratória invasiva como no modelo de infecção pulmonar restrita. Entre as características analisadas, os camundongos AIRmin apresentaram secreção reduzida da quimiocina CXCL5 e de metaloproteinases de matriz, além de menor influxo de neutrófilos para o local da infecção, em resposta ao desafio com pneumococo. O presente trabalho, se iniciou como um projeto de mestrado para a avaliação da resposta imune adaptativa a diferentes vacinas contra o pneumococo nos camundongos AIRmin. Foi possível observar que os camundongos AIRmin são capazes de responder a vacinas proteicas, compostas pelo antígeno PspA, com indução de anticorpos funcionais, capazes de se ligar à superfície da bactéria in vitro. Apesar destes resultados, os camundongos AIRmin não foram protegidos contra o desafio invasivo por pneumococo. Estes resultados foram surpreendentes, uma vez que anticorpos anti-PspA são altamente protetores contra a infecção por pneumococo em camundongos. De fato, em experimentos de imunização passiva, os soros de camundongos AIRmin vacinados foram capazes de proteger camundongos BALB/c naive, indicando que outros fatores como capacidade de fagocitose e de eliminar as bactérias estão deficientes nos camundongos AIRmin. Para continuidade do trabalho, propomos a passagem para o doutorado direto, tendo como objetivos a análise das populações celulares infiltradas no trato respiratório dos camundongos AIRmin vacinados, em comparação aos camundongos AIRmax e BALB/c; o estabelecimento de ensaios de fagocitose do pneumococo in vitro, a partir de células isoladas das três linhagens de camundongos e análise comparativa; a avaliação da imunogenicidade e capacidade protetora de vacinas polissacarídicas comerciais contra o pneumococo nos camundongos AIRmin. Espera-se que os resultados obtidos contribuam para o conhecimento de mecanismos associados a alta susceptibilidade ao pneumococo, que podem resultar em diminuição da eficácia de vacinas, e para o desenvolvimento de propostas mais adequadas para grupos de risco. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
OLIVEIRA, GIULIANA S.; OLIVEIRA, MARIA LEONOR S.; MIYAJI, ELIANE N.; RODRIGUES, TASSON C. Pneumococcal Vaccines: Past Findings, Present Work, and Future Strategies. VACCINES, v. 9, n. 11 NOV 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.