Busca avançada
Ano de início
Entree

Agronegócio Globalizado, Neoliberalismo e Vulnerabilidade Territorial: análise do setor sucroenergético no Brasil

Processo: 19/19082-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 02 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 23 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Ricardo Abid Castillo
Beneficiário:Henrique Faria dos Santos
Supervisor no Exterior: Antonio Augusto Rossotto Ioris
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Cardiff University, País de Gales  
Vinculado à bolsa:17/15377-3 - Especialização regional produtiva e vulnerabilidade territorial: implicações locais da expansão e crise do setor sucroenergético no Brasil, BP.DR
Assunto(s):Geografia econômica   Setor sucroenergético   Neoliberalismo

Resumo

O objetivo deste projeto de pesquisa no exterior é estudar a dinâmica do agronegócio globalizado, estruturado pelo modelo político-econômico do neoliberalismo, como subsídio à análise das recentes mudanças do setor sucroenergético no Brasil. Desde o início do século XXI, o agronegócio sucroenergético teve forte expansão no território brasileiro, sobretudo nas regiões que compreendem o domínio morfoclimático do Cerrado, em função da construção de novas Unidades Agroindustriais Sucroenergéticas (UAS) e dos processos de financeirização e centralização do capital. No entanto, desde 2010 este setor tem tido grandes dificuldades associadas aos desdobramentos da crise econômica e financeira de 2007-2008 e aos fatores macroeconômicos (baixo preço das commodities, restrição de crédito, regimes fiscais desfavoráveis, endividamento das empresas) e estruturais (queda da produtividade agrícola, elevação dos custos de produção) que tem resultado no aumento do número de empresas em recuperação judicial ou em regime de falência. O fechamento temporário ou permanente de dezenas de UAS tem gerado impactos negativos nas Regiões Produtivas do Agronegócio Sucroenergético (RPAS) em termos econômicos, sociais e ambientais, levando a um quadro de vulnerabilidade territorial. Nesse sentido, conceitos como agro-neoliberalismo, competitividade regional e resiliência regional, desenvolvidos por pesquisadores da School of Geography and Planning at Cardiff University muito contribuem para as análises que estamos fazendo na pesquisa de Doutorado com apoio da FAPESP (processo n° 2017/15377-3).