Busca avançada
Ano de início
Entree

Modificações foto-induzidas em vesículas unilamelares gigantes contendo Rosa Bengala

Processo: 19/20897-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 08 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 07 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Pedro Henrique Benites Aoki
Beneficiário:Bryan Lucas Alfenas Borges
Supervisor no Exterior: Carlos Manuel Venancio Marques Serra
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut Charles Sadron (ICS), França  
Vinculado à bolsa:19/03650-2 - Foto-oxidação lipídica mediada pelo xantênico Rosa de Bengala em sistemas modelos de células sadias e tumorais baseados em filmes de Langmuir, BP.IC
Assunto(s):Terapia fotodinâmica

Resumo

A terapia fotodinâmica (TFD) é uma modalidade terapêutica emergente, clinicamente aprovada e minimamente invasiva, que ganhou grande atenção no tratamento de carcinomas. O método é baseado na administração controlada de um fotossensibilizador (PS), que induz a formação de oxigênio singleto (1O2), um agente oxidante capaz de causar necrose ou apoptose em células cancerosas. Sabe-se que as membranas celulares e, principalmente, os fosfolipídios insaturados são os principais alvos do 1O2. No entanto, os efeitos subjacentes da oxidação fotoinduzida sobre estruturas fosfolipídicas automontadas ainda não estão completamente esclarecidos. Aqui, usaremos vesículas unilamelares gigantes (GUVs) 1,2-dioleoil-sn-glicero-3- fosfocolina (DOPC) e 1,2-dioleoyl-sn-glycero-3-phospho-L-serine (DOPS) como modelos de membrana celular para investigar a interação do rose bengal (RB) PS e os efeitos da oxidação lipídica fotoinduzida. O RB pertence à família dos xantênicos e apresenta alto rendimento quântico na geração de 1O2. As GUVs serão preparadas pelo método de Formação Assistida em Gel e expostas a diferentes concentrações de RB caracterizadas por microscopias ópticas. Após a incorporação do RB, o PS será foto-ativado para avaliar os efeitos da oxidação lipídica nas propriedades físico-químicas da membrana, o que pode incluir o aumento da área molecular média ocupada pelos lipídios e abertura de poros. Esta proposta do BEPE faz parte do projeto de iniciação científica (2019 / 03650-2) intitulado "Foto-oxidação lipídica mediada pelo xantênico Rosa de Bengala em sistemas modelos de células sadias e tumorais baseados em Filmes de Langmuir", realizado na FCL - UNESP, Assis.