Busca avançada
Ano de início
Entree

Toxicidade de clozapina no tratamento de pacientes com esquizofrenia: possível relação com polimorfismos genéticos

Processo: 19/19460-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Patricia Moriel
Beneficiário:João Kleber Novais Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Farmácia clínica   Clozapina   Polimorfismo genético   Citocromo P-450   Esquizofrenia   Efeitos colaterais e reações adversas relacionados a medicamentos

Resumo

A esquizofrenia é uma doença mental grave, caracterizada por sintomas positivos, negativos e cognitivos que afetam quase todos os aspectos de atividade mental, incluindo a percepção, a atenção, a memória e a emoção afetando aproximadamente 1% da população global. Seu tratamento depende de vários parâmetros clínicos, sendo os antipsicóticos a principal classe terapêutica de escolha para seu tratamento. Embora essa classe terapêutica seja extremamente eficaz, uma parcela dos pacientes permanece refratários ao tratamento, determinando um grupo de Esquizofrenia Resistente a Tratamento (ERT). A clozapina (CLZ) é um antipsicótico de segunda geração, indicado para a ERT. Apesar de sua eficácia a CLZ está relacionada com reações adversas graves como a agranulocitose que pode ser fatal se não tratada, bem como reações a longo prazo como indução de ganho de peso e alterações metabólicas, que podem resultar em cardiopatias futuras. Este trabalho visa estudar a correlação de polimorfismos genéticos do citocromo P450, dos transportadores de membrana ABC e sistema HLA, bem como os genes relacionados a Obesidade LEP, LEPR e MC4R em pacientes com esquizofrenia tratados com CLZ. Para isto, utilizaremos amostra de sangue para extração do DNA genômico. Os perfis genéticos dos genes citados serão realizados por q-PCR e correlacionaremos com as possíveis reações adversas. Para a análise estatística serão utilizados os testes qui-quadrado, Exato de Fisher, Mann-Whitney e Anova. Ou seja, esse estudo visa verificar as influências genéticas sobre a resposta da CLZ. Assim esperamos fornecer ferramentas que auxiliem os médicos na melhor tomada de decisão para cada paciente fornecendo uma medicina precisa, personalizada e mais humanizada. (AU)