Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito volátil dos óleos essenciais de melaleuca, limão, lavanda e erva cidreira adsorvidos em placa hidrocolóide sobre a linhagem de melanoma murinho (B16F10)

Processo: 19/17253-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Elaine Conceicao de Oliveira
Beneficiário:Gabrielly de Paula Silva Ivanof
Instituição-sede: Faculdade de Tecnologia de Sorocaba (FATEC Sorocaba). Centro Paula Souza (CEETEPS). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Antineoplásicos   Curativos hidrocoloides   Liberação controlada de fármacos   Óleos essenciais   Melanoma experimental

Resumo

Melanoma é uma neoplasia que atinge os melanócitos, devido ao seu alto potencial metastático, e dependendo do estágio da doença, é bem difícil de ser tratado, o que diminui a taxa de sobrevivência do paciente. Assim novas alternativas estão sendo estudadas em relação ao tratamento, e dentre esses estudos temos o uso de óleos essenciais (OEs) que possuem várias propriedades biológicas, entre elas, a antitumoral. No entanto, devido a rápida volatilização dos OEs, isso faz com que não observemos seus efeitos de forma prolongada. Sendo assim, neste projeto temos o objetivo de desenvolver um curativo cutâneo utilizando a placa hidrocolóide contendo os OEs para o tratamento do melanoma. Para a realização desse estudo serão utilizados a linhagem de melanoma murino (B16F10), enquanto os OEs serão o de melaleuca (Tea Tree), limão (Citrus Limon), lavanda (Lavandula augustifolia) e erva-cidreira (Lippia alba). Placas de hidrocolóide (PH) em diferentes espessuras serão utilizadas para o método de saturação dos OEs e volatilização sobre a cultura in vitro. Para a caracterização das PHs com os OEs serão feitos ensaios de FTIR-ATR, AFM-IR e ensaio de tração. Os estudos in vitro serão realizados por meio de teste de viabilidade celular, morfologia, tipo de morte celular, migração e avaliação de proteínas intracelulares. Com esse estudo espera-se encontrar resultados que irão fornecer dados preliminares sobre a utilização da PH contendo OE como uma possível alternativa para o tratamento do melanoma.