Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da sinalização e metabolismo celular mediada pelo estrógeno em modelo celular de neurodegeneração

Processo: 19/20131-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Rodrigo Portes Ureshino
Beneficiário:Bruno Gabriel Pereira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/20796-2 - Estudo da autofagia mediada pelos receptores de estrógeno para combater a toxicidade da proteína tau em modelos celular e animal de zebrafish, AP.JP
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Neuroproteção   Estrógenos   Autofagia   Mitocôndrias

Resumo

Muitos estudos têm apontado que os estrógenos possuem um papel neuroprotetor em processos neurodegenerativos que são caracterizados pelos sintomas de demência e declínio cognitivo, como na Doença de Alzheimer. Nas doenças neurodegenerativas, como nas tauopatias, existe o acúmulo de agregados proteicos que causam citotoxicidade e levam à perda neuronal por apoptose. No entanto, os mecanismos intracelulares e as vias ativadas por estes hormônios ainda precisam ser mais bem explorados. Este projeto visa investigar as vias de sinalização intracelular mediada pela ativação/inibição de receptores de estrógeno em modelo celular de tauopatias. Inicialmente será feito um estudo da cascata de sinalização mediada pela ativação de GPER, como medidas de cAMP. Será feito um estudo da mobilização intracelular e tamponamento em estoques de Ca2+ estimulados pelos estrógenos/antiestrógenos nas células SH-SY5Y, utilizando indicadores de fluorescência e expressão de proteínas sensíveis ao Ca2+ que são direcionadas a organelas (PERICAM), analisados por microscopia de fluorescência. Além disso, será feito um estudo da bioenergética, avaliando o consumo mitocondrial de O2 por estimulação da cadeia respiratória (consumo de ADP:O) e complexo I. Este estudo será complementado pela avaliação do potencial de membrana mitocondrial por marcador fluorescente TMRE, geração de espécies reativas do oxigênio (marcação com DCF) e geração de ATP (ensaio bioquímico de Luciferase). Utilizando ensaio de Western blot e co-imunoprecipitação, serão quantificadas proteínas das vias ERK/MAPK, bem como a ativação de fatores de transcrição e a ligação do receptor de estrógeno ao elemento de resposta ao estrógeno nos receptores ER± e ER². O projeto prosseguirá com a avaliação da influência da proteína tau humana (superexpressão da isoforma 0N4R wild type ou mutada P301L) na perturbação da homeostase celular que impedem a degradação fisiológica desta proteína. Serão realizados os ensaios propostos para as células wild type (sinalização de Ca2+, estudo do metabolismo celular, via de sinalização estrogênica). Portanto, a avaliação das alterações de sinalização celular provocada pela expressão da proteína tau humana em modelo celular contribuirão para o entendimento do papel desta proteína envolvida na fisiopatologia das demências, dentre elas a Doença de Alzheimer.