Busca avançada
Ano de início
Entree

Aprimorando a abordagem Source-to-Sea para a temática do lixo marinho no Brasil

Processo: 19/14093-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Alexander Turra
Beneficiário:Melanie Vianna Alencar
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Gerenciamento costeiro

Resumo

O combate à poluição de resíduos sólidos no ambiente marinho é um dos grandes desafios da atualidade e uma das metas propostas pelo Objetivo 14 do Desenvolvimento Sustentável (ODS). A progressiva visibilidade dessa problemática a nível nacional e global demanda a apuração dos avanços e das potencialidades da pesquisa científica sobre o lixo marinho, para orientar o desenvolvimento técnico-científico nessa área.Estima-se que 8 milhões de toneladas de plásticos sejam introduzidas nos oceanos ao ano e que o Brasil seja o 16o país que mais contribui com esse lançamento. Nesse sentido, a identificação das localidades fonte de resíduos sólidos para o ambiente aquático consiste em um importante passo para o cumprimento de agendas locais, nacionais e internacionais de combate ao lixo marinho. Até o presente momento, esse mapeamento não foi realizado em escala local ponderando especificidades geográficas e socioeconômicas. Da mesma maneira, existe uma lacuna referente aos pontos críticos que podem emergir em decorrência do crescimento populacional previsto para os próximos anos. A estimativa do atual e futuro panorama dos pontos críticos é crucial para a aplicação de medidas de mitigação e prevenção. O presente projeto tem o objetivo de traçar um panorama do lixo marinho no Brasil sob a abordagem Source-to-Sea, que considera a dinâmica dos sistemas sociais, ecológicos e econômicos envolvidos, assistindo na promoção da gestão costeira integrada. Os objetivos específicos são: (1) averiguar os avanços, as limitações e as potencialidades dos trabalhos sobre lixo marinho, e mapear a rede de grupos de pesquisa envolvidos com essa temática no país; (2) indicar a localização dos pontos críticos com maior potencial de geração e de entrada de resíduos sólidos utilizando os plásticos como proxy; e (3) estimar o potencial de expansão dos pontos críticos existentes e a localização de futuros pontos críticos considerando as mudanças populacionais e territoriais no Brasil previstas para 2030 e 2060. O histórico e a condição atual da pesquisa sobre lixo marinho no país serão averiguadas por meio de levantamento bibliográfico. Os trabalhos serão comparados e os dados serão combinados por meio da técnica estatística de metanálise. Os atores envolvidos com a temática serão identificados através de plataformas de pesquisa de trabalhos e currículos. A rede de pesquisadores será estruturada através da métrica de Análise de Redes Sociais (ARS) utilizando o software Node XL.Os pontos críticos serão estimados através da correlação de dados de densidade populacional, condição socioeconômica e destinação de resíduos sólidos urbanos. Será desenvolvido um modelo de regressão logística para calcular a percentagem de resíduos sólidos que são inadequadamente gerenciados nos municípios brasileiros. Os dados serão interpolados com a malha hídrica do país. O potencial de geração e entrada dos resíduos no oceano será estimado em diferentes razões de conversão de resíduos mal geridos em lixo marinho, utilizando os plásticos como proxy.O futuro panorama dos pontos críticos será estimado a partir do acoplamento dos dados obtidos na etapa anterior com o crescimento populacional previsto pelo IBGE para 2030 e 2060. Mudanças no manejo e na massa de resíduos gerados ao ano serão consideradas em distintos cenários. Os softwares gratuitos R e QGis serão utilizados para as análises estatísticas e para a produção de mapas indicando os atuais e futuros pontos críticos. Este trabalho registrará os avanços da pesquisa científica e a conectividade entre os atores envolvidos; gerando uma linha de base para futuros estudos e incentivando colaborações entre pesquisadores. O projeto está alinhado ao Eixo 3 do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar. As informações a serem geradas também têm o potencial de subsidiar o refinamento das metas do ODS 14.1 e das ações do Programa Global de Ação para Proteção do Ambiente Marinho de Atividades Baseadas em Terra (GPA/UNEP).