Busca avançada
Ano de início
Entree

Bases genéticas envolvidas na perda de olhos em uma planária cavernícola da Serra da Bodoquena, Mato Grosso do Sul, Brasil

Processo: 19/18147-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Federico David Brown Almeida
Beneficiário:Luiza de Oliveira Saad
Supervisor no Exterior: Peter Reddien
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Massachusetts Institute of Technology (MIT), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/06418-0 - Da luz à escuridão: história evolutiva do sistema fotosensorial em planárias (Platyhelminthes, Tricladida), BP.DR
Assunto(s):Interferência de RNA

Resumo

Adaptações á ambientes de escuridão levou a perda convergente de olhos em diferentes filos, resultado proveniente de mudanças na expressão de genes ativados durante o desenvolvimento de olhos. Planarias compõe um grupo interessante para estudos do desenvolvimento de olhos, uma vez que esses animais são capazes de regenerar seus olhos em uma semana após decapitação, recrutando os mesmos genes ativos no momento da embriogênese para formação do olho. Durante o meu doutorado eu encontrei que a planária de caverna Girardia multidiverticulata, inicialmente descrita por não apresentar olhos, na verdade possui dois tipos morfológicos entre irmãos, um que não possui olhos e outro que apresenta pequenos olhos rudimentares. Essa descoberta representa uma oportunidade única de compreender os mecanismos genéticos e plásticos que estão envolvidos na ruptura do desenvolvimento dos olhos em planárias. Para isso, esse projeto objetiva identificar as diferenças na expressão genética durante a regeneração de olhos nos dois diferentes morfotipos da planária cavernícola e comparar esse perfil gênico com o desenvolvimento de olhos da planária de superfície Schmidtea mediterranea. Uma vez que esses genes potenciais sejam identificados eu pretendo validar a função dos mesmos realizando experimentos de knockdown funcionais usando RNAi, na finalidade de recuperar a condição cavernícola (sem olhos) nas planária de superfície Schmidtea mediterrânea. Os resultados irão revelar genes que controlam ou regulam o desenvolvimento de estruturas específicas do sistema visual das planárias, e aumentar a compreensão sobre a robustez do desenvolvimento durante a evolução das adaptações específicas das cavernas.