Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise retrospectiva da previsibilidade do uso de protótipos no planejamento pré-operatório do comprimento de implantes zigomáticos

Processo: 19/17290-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Alexandre Elias Trivellato
Beneficiário:Thales Fabro Vanzela Sverzut
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Implantodontia   Implantes osseointegrados   Implantes dentários de titânio   Maxila   Cuidados pré-operatórios   Tomografia computadorizada   Protótipo   Registros médicos   Análise estatística de dados   Estudos retrospectivos

Resumo

Maxilas em estágio avançado de perda óssea irão apresentar diminuição acentuada de volume ósseo, dificultando assim a sua reabilitação funcional. Isso se dá pelo fato de não haver volume ósseo suficiente para a instalação de implantes osseointegráveis ou mesmo para a retenção de próteses convencionais. Esse problema pode ser contornado por cirurgia pré-protéticas reconstrutoras, como por exemplo: enxertos ósseos e/ou biomateriais, osteotomia Le Fort I com enxerto ósseo interposicional, e levantamento dos seios maxilares. E taxa de sucesso dessas técnicas são boas, mas requerem procedimentos cirúrgicos longos e invasivos, podendo haver contaminação ou exposição do enxerto, além da reabilitação completa apenas ocorrer após vários meses. Os implantes zigomáticos são uma alternativa a esses procedimentos. Com isso dito, a instalação dos implantes zigomáticos requer planejamento pré-cirurgico e técnica cirúrgica mais complexa em relação aos implantes convencionais. Isto se deve principalmente ao escasso volume ósseo presente na maxila, e ao comprimento e trajetória dos implantes zigomáticos. O objetivo deste presente projeto é avaliar retrospectivamente se o uso de protótipos obtidos por impressões tridimensionais de tomografias computadoriadas é um método confiável e previsível para o planejamento dos comprimentos de implantes zigomáticos. Serão avaliados os prontuários de todos os pacientes atendidos no curso de Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, submetidos a instalação de implantes zigomáticos no período de março/2007 à março/2019. Os prontuários desses pacientes serão separados, e os comprimentos dos implantes previstos nos protótipos serão comparados aos dos implantes que esses pacientes receberam. Todos estes dados são anotados em um prontuário especifico para este tipo de tratamento. Os dados como idade, sexo, classificação de reabsorção maxilar de acordo com Cawood; Howell e estado de saúde de acordo com a classificação da ASA (American Society of Anesthesiologists) também serão coletados. Todos esses dados serão registrados no Microsoft Excel para análise estatística. Os resultados serão expostos ao teste de Mann-Whitney, ou ao teste t de Student, se esses forem não paramétricos ou paramétricos, respectivamente.