Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação de mecanismos pré-transcricionais e pós-traducionais na redução hipotalâmica da expressão do receptor a7nAChR pelo consumo de dieta hiperlipídica

Processo: 19/09420-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Marcio Alberto Torsoni
Beneficiário:Ísis de Cássia Alves Martins
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Neuroendocrinologia   Dieta hiperlipídica   Hipotálamo   Metilação   Ubiquitinação   Modelos animais

Resumo

O sistema nervoso parassimpático é parte fundamental do sistema de controle da intensidade da resposta inflamatória, tendo a acetilcolina como principal neurotransmissor. Esse mecanismo é chamado via anti-inflamatória colinérgica, que promove a liberação de acetilcolina pelo terminal nervoso que ativa receptores colinérgicos do tipo nicotínico (a7nAChR) em células alvo. A ativação destes receptores reduz a produção de citocinas pró-inflamatórias em diferentes tipos celulares. Dados do nosso grupo mostraram que animais que consumiram dieta rica em gorduras saturadas por curto período de tempo apresentam prejuízo da resposta anti-inflamatória colinérgica com redução da expressão do receptor a7nAChR no hipotálamo. O sistema ubiquitina-proteassoma (UPS) constitui uma via intracelular de degradação proteica, sendo o principal mecanismo pós-traducional. Evidências indicam que as ligases de ubiquitina podem regular indiretamente moléculas da sinalização de insulina, direcionando marcadores pró-inflamatórios e que sua deleção pode prevenir a obesidade induzida pela dieta hiperlipídica. A metilação, como um mecanismo pré-transcricional, consiste na adição de um grupo metil ao DNA que leva ao recrutamento de proteínas que causam a compactação da cromatina, impedindo a transcrição gênica. Estudos mostram que a curta exposição à dieta hiperlipídica introduziu mudanças generalizadas na metilação do DNA, afetando principalmente os genes envolvidos na inflamação. Assim, hipotetizamos que a curta exposição à dieta hiperlipídica possa ativar precocemente os mecanismos pré-transcricional e pós-traducional, levando à redução do receptor a7nAChR. Essa hipótese será testada in vitro, utilizando lipopolisacarídeo (LPS) estimulando a linhagem celular BV2 da micróglia derivada de camundongos, e in vivo, pela exposição de camundongos C57 à dieta hiperlipídica por 3 dias. Após sacrifício serão analisados a expressão do receptor a7nAChR, a atividade do sistema ubiquitina-proteassoma, o efeito do bloqueio farmacológico da via ubiquitina-proteassoma, o perfil de metilação geral e os níveis de de DNA-metilases. As análises de expressão serão realizadas por PCR em tempo real, Western Blotting, Imunoprecipitação e ELISA.