Busca avançada
Ano de início
Entree

Espaços "MEANWHILE" forças de produção e ocupação temporárias no espaço urbano metropolitano de Sevilha, Lyon e Londres

Processo: 19/19790-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 29 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 28 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Manoel Antonio Lopes Rodrigues Alves
Beneficiário:Maíra Cristo Daitx
Supervisor no Exterior: Carlos Tapia Martin
Instituição-sede: Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAU). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Sevilla (US), Espanha  
Vinculado à bolsa:17/10218-4 - Entre tempos da cidade: conflitos espaço-temporais e processos de absorção, BP.DR
Assunto(s):Produção do espaço urbano   Planejamento territorial urbano

Resumo

Recentemente, é possível observar um crescimento em propostas espaciais que se utilizam da temporariedade como uma tática para a minimização de conflitos de domínio sobre o território e como teste para novas ideias de produção do espaço urbano, novos produtos a serem consumidos e novas experiências subjetivas. Essas propostas, no entanto, devido à sua presença constante no espaço da cidade (mesmo que intencionalmente comecem e terminem em prazos pré-estabelecidos) foram capazes de modificar algumas relações que a sociedade e seus indivíduos têm com o espaço e entre si, alterando permanentemente sua paisagem ao criar sistemas mais flexíveis de gestão do território, com normativas que tentam encontrar um meio termo entre suas diversas forças de transformação. O objeto empírico deste projeto é um nicho desse tipo de produção espacial urbana temporária muito consolidado no território europeu, principalmente no período pós-crise imobiliária de 2008: os espaços "meanwhile" - espaços com usos temporários regulados que são instalados no período entre outros dois usos pretendidos, ativando áreas ociosas do espaço urbano e áreas vazias de projetos urbanos em curso, enquanto aguarda-se sua aprovação legal e/ou um aumento nos investimentos financeiros -. Como estudos de caso, foram escolhidas as cidades de Sevilha (Espanha), Lyon (França) e Londres (Inglaterra), três contextos urbanos que possuem históricos distintos de incentivo às ocupações temporárias, mas com forças de produção e arranjos espaciais semelhantes. Acredita-se que esse tipo de intervenção urbana temporária, cujo campo de atuação ainda é pequeno no Brasil, ainda que seja uma oportunidade de discussão sobre formas alternativas de produção do espaço urbano, acaba sendo utilizado como mecanismo auxiliar aos processos de especulação financeira e imobiliária, reforçando-se uma visão mercadólogica sobre o espaço urbano. Essas contradições características do momento atual tornariam a temporalidade urbana e seus discursos um território de disputa entre seus distintos agentes e forças de produção - os quais esta pesquisa procura identificar e melhor compreender a partir de uma análise multilateral sobre os diferentes contextos socioculturais, políticos e econômicos nos casos escolhidos.