Busca avançada
Ano de início
Entree

Mulher, família e sociedade: um retrato das mulheres de Buenos Aires no XVIII a partir de processos jurídicos

Processo: 19/08158-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 06 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 19 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História da América
Pesquisador responsável:Rafael Ruiz Gonzalez
Beneficiário:Alessandra Vespa Teixeira da Silva
Supervisor no Exterior: Emilio Jose Luque Azcona
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Sevilla (US), Espanha  
Vinculado à bolsa:17/22117-8 - O probabilismo jurídico em processos de violência doméstica em Buenos Aires no fim do século XVIII, BP.IC
Assunto(s):Buenos Aires

Resumo

Este projeto de investigação Bolsa de Estágio Pesquisa no Exterior (BEPE) é parte do processo de pesquisa FAPESP 2017/22117-8, intitulado "O probabilismo jurídico em casos de violência doméstica em Buenos Aires no final do século XVIII" anexo ao projeto FAPESP "Probabilismo e jurisprudência: a violência contra as mulheres na América espanhola (s XVII e XVIII)", de número 18/07071-4. Devido ao desenvolvimento do projeto inicial de IC, percebemos a necessidade de uma compreensão mais profunda sobre a História das Mulheres de Buenos Aires no XVIII e suas relações sociais, seja na família, na Igreja, no trabalho ou outros aspectos da sociedade. As fontes usadas não são apenas os 15 processos de violência contra as mulheres que temos em mãos, mas também os outros processos que o orientador no exterior e seu grupo na Universidade de Sevilha têm - mais de 200 processos de violência contra as mulheres. Uma das pesquisadoras que trabalha com o prof. Emilio José Luque Azcona, Dr. Maria Selina Gutierrez Aguilera, é especializada neste segmento também, com ampla publicação na área das mulheres em Buenos Aires no XVIII a partir de processos judiciais, e estará conosco durante a investigação. Este BEPE será realizado na Universidade de Sevilha, na Espanha, sob a direção do Diretor do Departamento de História da América, prof. Emilio José Luque Azcone, juntamente com uma equipe de professores da área. A investigação ocorrerá entre 6 de janeiro e 6 de abril de 2020. O presente estudo no Brasil é baseado na teoria probabilística da lei na América colonial Ibérica, na tentativa de entender como questões como os costumes, as leis, a opinião pública, religião, sexo e classe social tiveram influência ou não nos julgamentos dos processos, utilizando uma metodologia de chave de leitura da teologia moral e da análise dos processos pela microhistória. Precisamente por causa das peculiaridades das relações de mulheres em matrimônio, das mulheres com as suas famílias, das mulheres em maternidade e das mulheres em sociedade é que a proposta deste projeto de pesquisa no exterior é importante. É a partir dessa ênfase na história das mulheres que os processos legais que são fontes deste projeto podem ser mais facilmente estudadas e analisadas, junto de uma bibliografia complementar e uma metodologia específica. Se o costume, religião, opinião popular, gênero e classe social são essenciais para a sentença de um processo de violência contra as mulheres no século XVIII, de fato, uma visão sobre estas categorias permitem uma melhor exposição e desenvolvimento da investigação. Todo o estudo está vinculado ao projeto "Lei e Justiça nas Américas", desenvolvido no Núcleo de Estudos Ibéricos da UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo (EFLCH - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas), que intensivamente investiga as relações social e legal nas colônias espanholas na América.