Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do perfil metabólico da língua e terapia genética no camundongo mdx

Processo: 19/20162-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Cintia Yuri Matsumura
Beneficiário:Marcelo dos Santos Voltani Lorena
Supervisor no Exterior: Jeffrey S Chamberlain
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Washington, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:18/25598-0 - Biomarcadores para Distrofia Muscular de Duchenne: estudo da língua de camundongos mdx jovens e idosos, BP.IC
Assunto(s):Terapia genética

Resumo

A Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) é uma doença muscular hereditária ligada ao cromossomo X mais comum na infância. A mutação no gene DMD leva à ausência de distrofina, uma proteína subsarcolemal, que faz parte do complexo distrofina-glicoproteínas (CDG). Os camundongos mdx, modelos para DMD, mostram os primeiros sinais de degeneração por volta dos 20 dias de idade e por volta dos 26 meses de idade mostram sinais distróficos típicos, como perda de fibras musculares, aumento da fibrose e aumento das fibras regeneradas. A língua (LIN) desses camundongos exibe comportamento incomum. As células inflamatórias dificilmente foram encontradas na LIN e sua expressão de colágeno não mudou aos 3 meses de idade. No entanto, em 26 meses de idade foi o segundo músculo mais afetado por fibrose e perda de fibras musculares, semelhante ao músculo diafragma (DIA). A metabolômica fornece uma visão integrada da bioquímica e estabelece biomarcadores de perfis metabólicos para certas condições patológicas. Estudos utilizando o mdx apresentam alterações nos metabólitos relacionados à progressão da mionecrose. As terapias gênicas usando vetores virais adeno-associados (AAV) avançaram em ensaios clínicos para várias doenças, incluindo a DMD, onde o tratamento com micro-distrofinas (µDys) em camundongos tinha apresentado função significativa, como aumento da geração de força e da óxido nítrico sintase neuronal no sarcolema, provando ser uma opção a ser estudada. Este projeto fornecerá um conhecimento molecular aprimorado sobre o perfil metabólico da DMD. Como caracterizamos a LIN do mdx como um músculo protegido, o estudo do perfil metabólico da LIN fornecerá biomarcadores para a proteção muscular DMD e conhecimento para tratamentos adicionais para pacientes com DMD.