Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico de hipertensão do jaleco branco e hipertensão mascarada em portadores de doença renal crônica

Processo: 19/18840-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Luis Cuadrado Martin
Beneficiário:Henrique Pereira da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Hipertensão mascarada   Hipertensão do jaleco branco   Doenças cardiovasculares   Insuficiência renal crônica   Diagnóstico clínico   Monitorização ambulatorial da pressão arterial   Análise de dados   Regressão de Cox   Estudos longitudinais

Resumo

A hipertensão arterial é a condição clínica mais prevalente em todo o mundo. Assim, a avaliação clínica e o diagnóstico desta doença são de fundamental importância. No entanto, apesar dessa relevância global, a aferição da pressão arterial (PA) no consultório apresenta limitações importantes, ainda mais evidentes entre os portadores de doença renal crônica (DRC). Tendo isso em vista, existem dois diagnósticos médicos, relacionados à hipertensão arterial, cujo rastreio não pode ser feito apenas no consultório. Um deles é a hipertensão mascarada: PA normal no consultório e níveis hipertensivos na Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA). O outro é a hipertensão do jaleco branco, no qual as aferições de consultório são elevadas, mas a MAPA não mostra anormalidade pressórica. A escolha dos dados fornecidos pela MAPA que devem ser levados em conta para essas definições é ainda controversa. Portanto, o propósito desse estudo é analisar qual é o melhor critério da MAPA a ser usado no diagnóstico de hipertensão do jaleco branco e hipertensão mascarada em portadores de DRC. Métodos: Estudo longitudinal retrospectivo com pacientes que fizeram MAPA no período entre 27/01/2004 e 16/02/2012 e preenchiam os critérios para DRC (filtração glomerular abaixo de 60 mL/min ou evidência de lesão renal, mesmo com filtração glomerular preservada). O período de seguimento será do momento em que se realizou a MAPA a janeiro de 2014. Anormalidades da MAPA serão categorizadas de acordo com os seguintes limiares, sendo PAS a sigla para pressão arterial sistólica e PAD a sigla para pressão arterial diastólica: PAS 24h e 130 mm Hg; PAD 24h e 80 mm Hg; PAS vigília e 135 mmHg; PAD vigília e 85 mm Hg; PAS sono e 120 mm Hg; PAD sono e 70 mm Hg. As duas definições de jaleco branco a serem testadas serão: 1) PA em consultório e 140/90 mm Hg e PA à MAPA em vigília < 135/85 mm Hg. 2) PA em consultório e 140/90 mm Hg e PA à MAPA em 24 h < 130/80 mm Hg, em vigília < 135/85 mm Hg e ao sono < 120/70 mm Hg. As duas definições de hipertensão mascarada a serem testadas serão: 1) PA em consultório < 140/90 mm Hg e PA à MAPA em vigília e 135/85 mm Hg. 2) PA em consultório < 140/90 mm Hg e PA à MAPA em 24 h e 130/80 mm Hg ou em vigília e 135/85 mm Hg ou ao sono e 120/70 mm Hg. Análise dos dados: Regressão de Cox será feita, considerando morte por causa cardiovascular como desfecho primário e morte por outras causas como desfecho secundário. Serão comparadas a capacidade de predizer desfechos das duas diferentes definições de hipertensão mascarada e de hipertensão do jaleco branco. A análise de Cox será ajustada pelo nível de doença renal, idade, diabetes e tabagismo ativo. Os resultados serão considerados significantes para p < 0,05. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA SILVA, HENRIQUE PEREIRA; GONCALVES, ALESSANDRA BONILHA; BARRETTI, PASQUAL; FRANCO, ROBERTO SILVA; BANIN, VANESSA BURGUGI; SILVA, VANESSA DOS SANTOS; MARTIN, LUIS CUADRADO. White-coat and masked hypertension diagnoses in chronic kidney disease patients. JOURNAL OF CLINICAL HYPERTENSION, v. 22, n. 7 JUL 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.