Busca avançada
Ano de início
Entree

Ativação neural em bebês de 6 meses durante observação e execução de ações motoras: um estudo de fNIRS

Processo: 19/21958-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Ana Alexandra Caldas Osório
Beneficiário:Luiza Bomtempo Mendes
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurociências   Desenvolvimento infantil   Neurônios-espelho   Cognição social   Atividade motora   Espectrografia

Resumo

A cognição social contribui largamente para o funcionamento e ajustamento social dos indivíduos, uma vez em que nos permite compreender o mundo social que nos rodeia. Ao longo do primeiro ano de vida, o bebê vai desenvolvendo cada vez mais competências que lhe permitem compreender e lidar com o mundo social, essenciais para a sua sobrevivência e desenvolvimento saudável. Por isso, entender as intenções dos outros enquanto observa suas ações é um elemento fundamental do desenvolvimento, mas os mecanismos neurais subjacentes são ainda pouco compreendidos. Estudos demonstraram que o sistema de neurônios-espelho pode influenciar essa compreensão das intenções por trás das ações observadas. Um estudo anterior com fNIRS mostrou que, tal como nos adultos, também os bebês parecem exibir ativação cerebral em região motora durante a observação de ações motoras realizadas por outra pessoa. No entanto, nenhuma outra pesquisa busca replicar estes achados ou analisar se essa ativação neural depende das habilidades motoras finas apresentadas pelo bebê. Recentemente, pesquisadores voltaram a sua atenção para o uso da Espectrografia Funcional de Infravermelho Próximo (fNIRS) enquanto técnica de avaliação da atividade cerebral promissora para uso em amostras infantis, uma vez que métodos tradicionais de neuroimagem têm fatores limitantes que dificultam ou impedem seu uso em bebês. Assim, o presente estudo visa, através do fNIRS, comparar a ativação neural em áreas motoras durante a observação e execução de ações motoras e relacionar esse padrão de ativação cerebral com a competência motora fina do bebê. (AU)