Busca avançada
Ano de início
Entree

Treinamento de técnicas de cultura de tecido vegetal e transformação de plantas

Processo: 19/20763-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Paulo Cezar de Lucca
Beneficiário:Willian de Souza Bernardes
Empresa:Paulo Cezar de Lucca - ME
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:16/17797-7 - Serviço de transformação genética em cana e produção de variedades comerciais transgênicas para resistência ao herbicida glifosato e a insetos-pragas, AP.PIPE
Assunto(s):Meios de cultura   Melhoramento genético vegetal   Transformação genética   Cultura de tecidos vegetais   Alimentos transgênicos   Cana-de-açúcar

Resumo

As técnicas de cultura de tecido e transformação genética de plantas são executadas de maneira profissional em poucos laboratórios. O desenvolvimento destas tecnologias é relativamente novo no Brasil, apesar do emprego das plantas transgênicas estarem causando grande impacto no aumento da produtividade agrícola mundial. Ainda existem poucos laboratórios em nosso país que trabalham com este tipo de P&D, mas a tendência é que este quadro melhore e que o profissional com este tipo de treinamento tenha boas oportunidades no mercado de trabalho. O cultivo de cana-de-açúcar ainda não emprega de comercialmente produtos transgênicos ao contrário das culturas de soja, milho e algodão no Brasil. No entanto este cenário em breve mudará com o lançamento da primeira variedade transgênica pelo CTC de Piracicaba SP. Com isso está aberto comercialmente o mercado canavieiro para emprego da Biotecnologia no melhoramento genético e é esperado que outras empresas também iniciem trabalhos parecidos. Existe um longo atraso nesse estudo no Brasil e treinamentos técnicos como este assumem uma grande importância. Introdução: Este projeto Treinamento Técnico TT3 visa treinar um candidato ainda não definido da área de biologia ou agronomia em técnicas de cultura de tecido in vitro e de transformação genética de variedades elites de cana-de-açúcar. Dentro do projeto PIPE fase 2, este candidato vai atuar principalmente no projeto Embrapii junto a Embrapa Agroenergia que visa produzir três variedades transgênicas resistentes ao herbicida glifosato e a broca-da-cana. Duas variedades já foram definidas seguindo critérios comerciais: RB936928 (20% da área plantada) e RB96759 (7% da área plantada, Censo UFSCar 2017, www.ridesa.com.br). O candidato vai conhecer inúmeras técnicas e cultura de tecido, desde a assepsia de ponteiros de cana-de-açúcar, confecção de meios de cultura e trabalho em fluxo laminar seguindo o "Manual de transformação genética de Plantas da EMBRAPA, Brasileiro e Carneiro, 2015".Para cada uma das três variedades serão testados diferentes formulações de meios de cultura, sobretudo variando o balanço hormonal e a composição de aminoácidos. Estes experimentos serão avaliados correlacionando a massa de calo formada pelo número de ponteiros introduzidos. Os calos embriogênicos gerados serão também avaliados visualmente e será feito um escore de 1 até 5 em termos qualitativos do material. Serão também realizados teste de regeneração dos calos embriogênicos de cada variedade empregando diferentes formulações de meios de cultura, sobretudo alterando fonte de carbono e intensidade de luz. Os experimentos serão quantificados correlacionando o número de plantas regeneradas com a massa de calos embriogênicos testado. O material ficará em in vitro até a fase de alongamento 2, com 60 dias de cultura na luz, quando será analisado com a contagem do número de perfilhos de cana-de-açúcar produzido em cada tratamento. Em seguida o material será descartado.