Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da suplementação com ácido butírico microencapsulado sobre o perfil da microbiota intestinal e hematologia de frangos de corte desafiados com Eimeria spp

Processo: 19/20261-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Valquíria Cação Cruz-Polycarpo
Beneficiário:Bárbara Fernanda da Silva Barbosa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/21792-6 - Butirato de sódio microencapsulado em dietas para frangos de corte desafiados com Eimeria spp, AP.R
Assunto(s):Avicultura   Frangos de corte   Suplementos alimentares para animais   Ácidos orgânicos   Butiratos   Microencapsulação

Resumo

O objetivo deste trabalho será avaliar o efeito do butirato de sódio microencapsulado (BSM) em substituição aos antibióticos sobre a hematologia, microbiota intestinal, escores de lesão do intestino delgado, além da contagem de oocistos nas excretas de frangos de corte desafiados com Eimeria spp. Para isso, será conduzido um experimento, em que serão alojados 1.050 pintos de corte machos, distribuídos em DIC, com seis tratamentos: ração basal (RB) (aves não desafiadas); RB (aves desafiadas); RB + antibiótico e anticoccidiano (aves desafiadas); RB+0,10% de BSM; RB+0,15% de BSM; RB+0,20% de BSM, e cinco repetições. Aos 16 dias de idade, as aves desafiadas serão inoculadas oralmente e individualmente com oocistos de Eimeria acervulina, E. maxima e E. tenella e as aves não desafiadas serão inoculadas com solução salina, para que também sofram o estresse da inoculação. Imediatamente antes da inoculação e, aos 4, 5, 6 e 7 dias após a inoculação serão coletadas amostras de excretas de cada unidade experimental para contagem de oocistos. Aos 14, 21 e 42 dias de idade serão colhidos o intestino delgado de 10 aves/tratamento para as análises de microbiota intestinal por meio da técnica de DGGE e PCR-RT e avaliados os escores de lesão no intestino delgado dessas aves. Serão também coletados 3mL de sangue destas mesmas aves para a realização de análises hematológicas. Os dados serão submetidos a análise de variância pelo procedimento GLM e, quando houver efeito significativo, as médias serão comparadas pelo teste de Tukey com 5% de significância. (AU)