Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelos de multidimensionais envolvendo senso de controle, autoestima, busca de sensações e estresse percebido, suas relações com problemas emocionais e de comportamento e invariâncias ao longo de diferentes estágios puberais

Processo: 19/12337-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Sabine Pompéia
Beneficiário:Fausto Coutinho Lourenço
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/14750-0 - Efeito do desenvolvimento puberal na autorregulação do comportamento e suas relações com as condições de vida atual e pregressa, AP.TEM
Assunto(s):Biomarcadores   Puberdade   Autoimagem   Autocontrole   Estresse   Sensação   Comportamento de risco

Resumo

É notória a carência de instrumentos com evidências de validade de constructo de que dispomos no país para avaliar fases sensíveis e cruciais do desenvolvimento mental e intelectual de jovens brasileiros. Análises robustas por meio de modelagem de equações estruturais (análise fatorial confirmatória, análise de invariância, análise de classes latentes) ainda são pouco difundidas, o que repercute negativamente no melhor conhecimento de processos psicológicos, suas estabilidade e comparabilidade entre grupos (testes de invariância de modelos). Esse subprojeto se propõe a avaliar diferentes modelos de mensuração e invariância dos questionários propostos no projeto geral (Senso de Controle, Estresse Percebido, Autoestima, Busca de Sensações, Comportamento de Risco, e da Pubertal Development Scale) ao longo de diferentes estágios puberais/idade e sexos. Com posse de evidências de validade de constructo desses modelos de mensuração, os mesmos serão confrontados com o modelo de mensuração de problemas emocionais e de comportamento proposto pelo Child Behavior Checklist (CBCL). Análises fatoriais confirmatórias serão empregadas para cada um dos modelos de mensuração individualmente. Índices de adequação avaliarão o ajustamento dos modelos. Análises de invariância serão empregadas para avaliar a estabilidade dos modelos de mensuração por meio de duas técnicas, a saber: análise fatorial confirmatória multigrupo (para dicotômicas tal como gênero) e a multiple causes, multiple indicators (MIMIC) para medidas contínuas e ordinais. Usar-se-á o software Mplus para a modelagem. (AU)