Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do aporte fluvial no sistema eólico costeiro associado à foz do Rio São Francisco: em busca de assinaturas sedimentológicas

Processo: 19/18334-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Paulo César Fonseca Giannini
Beneficiário:Marlon Lucas Dias de Souza
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sedimentologia   Geomorfologia   Quaternário   Mudança climática   Minerais pesados   Sedimentos eólicos   Zona costeira   Rio São Francisco

Resumo

Regiões costeiras com aporte continental favorecido pela presença de grandes rios e com propensão a formar campos de dunas eólicas são propícias para a investigação da relação entre queda ou aumento de aporte fluvial, promovidos respectivamente por redução ou elevação da precipitação, e formação ou estabilização de dunas eólicas costeiras. A planície sedimentar quaternária da foz do rio São Francisco é uma das regiões mais representativas desta condição na costa brasileira. Os depósitos eólicos desta planície apresentam mudança de configuração morfológica do interior para a costa, passando de cordões paleodunares lineares para sinuosos e, finalmente, para o campo de dunas atual. Esta mudança é sugestiva de aumento do suprimento eólico no decorrer do tempo, o que pode estar relacionado com o aumento da aridez no Nordeste no Holoceno e com a decorrente queda de aporte fluvial e de taxa de progradação costeira. O estudo deste sistema eólico tem, portanto, grande potencial para contribuir com a compreensão da influência da taxa de aporte continental e de progradação na geração ou estabilização de campos de dunas eólicas. Dentro deste tema, a meta maior deste projeto é utilizar a granulometria dos sedimentos e a quantificação de minerais pesados para avaliar a influência do aporte do rio São Francisco nas diferentes unidades morfoestratigráficas (gerações) eólicas da planície costeira. Para buscar esta meta, propõem-se como objetivos: 1) analisar a variação da granulometria e da composição e textura da assembleia de minerais pesados nos sedimentos do rio São Francisco e nas unidades geomorfológicas eólicas; 2) relacionar os dados sedimentológicos das diferentes gerações de depósitos eólicos com os modelos climáticos e de variação do nível do mar existentes para o período de deposição de cada geração; 3) interpretar as variações de fonte sedimentar em termos de influência do aporte continental versus influência do retrabalhamento de sedimentos da plataforma continental. (AU)