Busca avançada
Ano de início
Entree

Vacinação genética com vírus influenza recombinante contento epítopo CD8+ de Trypanosoma Cruzi

Processo: 19/21618-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Jose Ronnie Carvalho de Vasconcelos
Beneficiário:Cauê Cardoso Silva
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15607-1 - Papel das células T CD4+ e T CD8+ específicas geradas por diferentes protocolos de vacinação contra infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi, AP.JP2
Assunto(s):Vacinas de DNA   Trypanosoma cruzi   Vírus da influenza A   Epitopos   Linfócitos T   Linfócitos T CD4-positivos   Protocolos

Resumo

A infecção natural pelo protozoário intracelular Trypanosoma cruzi, agente causador da doença de Chagas, induz no hospedeiro mamífero uma resposta imune que conta com a participação da imunidade inata e adaptativa. Nosso grupo demonstrou que a imunização genética heteróloga com a ASP-2 e/ou trans-sialidase de T. cruzi gera uma resposta protetora contra diferentes modelos de infecção experimental. Esse protocolo induz uma forte imunidade mediada por células (CMI) em que as células T CD4+ e CD8+ específicas têm participação fundamental. Além disso, mostramos que as células T CD8+ têm características fenotípicas e funcionais de células T de memória efetora (TEM) e que precisam recircular para executar resposta imune protetora nos tecidos periféricos não linfóides. Resultados obtidos durante o projeto Jovem Pesquisador fase 1, mostraram que a molécula LFA-1 tem papel crítico na migração de células T CD8+ geradas pela vacinação genética heteróloga (Ferreira et al. 2017) assim como a molécula CXCR3. Além disso, células T CD8+ específicas de camundongos infectados apresentaram alta expressão do receptor de quimiocina CX3CR1. Recentemente foi descrito que essa molécula define três subpopulações de células T CD8+ durante infecções virais e que está relacionada com a diferenciação das células T CD8+ efetoras. Apesar das células T CD4+ exercerem papel fundamental na imunidade protetora, poucos trabalhos mostram estudo detalhado do papel das células T CD4+ específicas geradas pela imunização ou infecção. Em vista disso, o objetivo geral deste projeto será construir vírus influenza recombinantes defectivos para a replicação, carreando um fragmento de 660 nucleotídeos da sequência da ASP-2, avaliar esses vírus recombinantes em protocolos de vacinação associados á adenovírus recombinantes e analisar a resposta imune das células T CD8+ específicas. (AU)