Busca avançada
Ano de início
Entree

O uso de testes visuais psicofísicos e eletrofisiológicos na identificação de biomarcadores da progressão da Doença de Alzheimer (DA)

Processo: 19/18487-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Dora Selma Fix Ventura
Beneficiário:Luiz Claudio Portnoi Baran
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/26818-2 - Desenvolvimento e implantação de métodos de avaliação visual: aplicações clínicas e em modelos animais, AP.TEM
Assunto(s):Psicofísica   Cor   Testes visuais   Reflexo pupilar   Eletrofisiologia   Biomarcadores   Doença de Alzheimer   Comprometimento cognitivo leve

Resumo

A Doença de Alzheimer (DA) é a maior causa de demência ao redor do mundo, em uma população cada vez mais idosa. A maioria dos exames diagnósticos são caros e invasivos e só detectam a DA em estágios mais avançados. Por essa razão, um dos grandes focos de estudo da doença é o diagnóstico em vida, especialmente nas fases iniciais da DA, possibilitando que o paciente tenha acesso a tratamentos que aumentem sua sobrevida e melhorem sua qualidade de vida. Por isso, são necessários métodos que funcionem como biomarcadores da doença. A retina, como extensão do SNC, também é alvo do aparecimento de marcadores da DA, como placas² amilóides, sendo estudada por trabalhos que detectaram danos teciduais e disfunções visuais na DA, por meio de diferentes técnicas, desde exames histológicos pós-mortem até avaliação psicofísica e eletrofisiológica para medir diferentes funções visuais. O estudo funcional da visão aliado ao estudo morfológico da retina, possibilita a caracterização da degeneração neural em decorrência da DA por meio de abordagens minimamente invasivas, objetivas, quantitativas e simples constituindo potenciais biomarcadores. Pesquisas tem sugerido, além disso, que alterações oculares e visuais se manifestam na DA ainda antes do aparecimento de comprometimentos cognitivos. Dessa forma, testes visuais contribuiriam para o diagnóstico da DA em estágios pré-clínicos e prodromais, essencial para seu tratamento adequado e eficaz. O presente projeto se insere na vertente de estudos que utilizam testes oftalmológicos, psicofísicos e eletrofisiológicos para avaliar portadores da DA e de Comprometimento Cognitivo Leve (CCL). Essa é uma área de pesquisa bem estabelecida na literatura, mas existe a necessidade de mais estudos para definir apropriadamente um conjunto de testes que funcionem como biomarcadores da DA. O trabalho aqui proposto se diferencia da maioria dos estudos na área por ser uma avaliação prospectiva de sujeitos com DA e CCL, ao invés de uma avaliação transversal. Além disso, o presente projeto é uma pesquisa multimodal que avaliará o comprometimento visual por meio de testes de Eletrofisiologia (ERG, PERG e PVP), reflexo pupilar à luz e discriminação de cores (Cambridge Colour Test - CCT), fornecendo um quadro abrangente das perdas visuais na DA, com a possibilidade de avaliar quais testes tem maior potencial como biomarcador da progressão da DA. (AU)