Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do dano em vesículas unilamelares promovido por danos bioquímicos e fotoquímicos

Processo: 19/21675-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Waleska Kerllen Martins Gardesani
Beneficiário:David Mioto Nunes de Oliveira
Instituição-sede: Anhanguera Educacional S/A (AESA). São Bernardo do Campo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/22922-0 - Modulação da autofagia por estresse bioquímico e fotoquímico: implicações terapêuticas, AP.R
Assunto(s):Moléculas bioativas   Fenotiazinas   Lipossomas unilamelares   Vesícula

Resumo

Biomoléculas isoméricas tais como os ácidos betulínico (AB) e oleanólico (AO), e compostos fenotiazínicos fotossensíveis à luz visível, azul de metileno (AM) e 1,9-dimetil azul de metileno (DMAM), apresentam distintos efeitos biológicos os quais foram relacionados à capacidade de interagir e danificar membranas (1, 2). Para dar seguimento ao estudo de dano em membranas, propõe-se avaliar o impacto da interação dos triterpenoides AB e AO agora em associação à fotossensibilização de AM ou DMAM. Para isso, serão empregados miméticos de membranas, tais como vesículas unilamelares. A avaliação do impacto do dano biofísico mediado pelos triterpenoides em associação à fotossensibilização de AM ou DMAM nestes miméticos sintéticos de membranas irá auxiliar no entendimento das repostas celulares empregando-se modelos biológicos. As vesículas unilamelares pequenas e gigantes (2, 3) constituem miméticos membranas que apresentam uma grande variedade de aplicações(4-11), devido à sua facilidade de preparação e ao controle rigoroso da composição da membrana(12). A vesícula unilamellar gigante (VUG) tem sido amplamente empregada como um mimético de membrana devido às suas dimensões grandes (10-100 ¼m) sendo comparável aos tamanhos típicos das células, permitindo a observação de alterações físicas produzidas na bicamada lipídica em tempo real por microscopia óptica (7). Já a vesícula unilamellar pequena VUP (50-100 nm) permite o estudo de permeabilização de membrana, além de avaliar a cinética de danos em membranas conforme (2). Para se estudar as alterações biofísicas em membrana segundo os tratamentos estes sistemas miméticos serão empregados, em colaboração com Dra. Tayana M. Tsubone e Profa. Dra. Rosangela Itri do Instituto de Física da USP. Será avaliada a alteração dos sistemas miméticos à luz da interação dos triterpenoides em associação à fotossensibilização de AM ou DMAM, usando-se VUP constituída por DOPC (1,2-dioleoil-sn-glicero-3-fosfocolina) e colesterol, e ainda miméticos de lisossomas constituídos de di-palmitoil fosfatidilcolina (DPPC), colesterol, di-oleil fosfatidiletanolamina acoplado a rodamina (RHO-DOPE) e um fosfolípido bis (monoacilglicero) fosfato (BMP).