Busca avançada
Ano de início
Entree

Emancipação e o papel da educação: qual é o teor político da liberdade para Wollstonecraft?

Processo: 19/20144-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 06 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 20 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia
Pesquisador responsável:Monique Hulshof
Beneficiário:Sarah Bonfim Matos Nunes
Supervisor no Exterior: Eileen H Botting
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Notre Dame, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:19/02493-0 - O projeto educacional de Mary Wollstonecraft: o uso da razão como elemento emancipador feminino, BP.MS
Assunto(s):Filosofia política

Resumo

A proposta de Rousseau para a educação de meninas é diferente do que ele pensava para os meninos. Para ele, as meninas devem ser educadas a se submeterem às opiniões masculinas e aos costumes sociais. Mary Wollstonecraft, no entanto, não concordou com esse projeto educacional e argumentou que apenas a razão deveria conduzir as mulheres. A emancipação feminina proposta por Wollstonecraft passa por um desenvolvimento racional que se estabelece em uma liberdade baseada na razão, cujo papel da educação é fornecer elementos que promovam as faculdades mentais. O objetivo deste projeto é entender as consequências políticas desse tipo de emancipação proposto por Wollstonecraft a partir de seus trabalhos educacionais, como Reivindicação dos Direitos da Mulher, Thoughts on Education e Original Stories, a fim de entender o conteúdo político-filosófico de seu projeto educacional e a consequente liberdade que o inspira.