Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização dos receptores alfa-adrenérgicos da cérvix de ovelhas em estro

Processo: 19/21860-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Wilter Ricardo Russiano Vicente
Beneficiário:Luciana Cristina Padilha Nakaghi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/14957-6 - Estudo de novas biotécnicas para reprodução de caninos e pequenos ruminantes, AP.TEM
Assunto(s):Inseminação artificial   Ovinos   Colo uterino

Resumo

O estudo detalhado da inervação autônoma da cérvix de ovinos em estro, no momento da inseminação artificial (IA), objetivando a manipulação da mesma para transpor barreiras da biotecnologia reprodutiva, apresenta-se como uma positiva perspectiva, ainda não investigada. O obstáculo mais significativo da IA em ovelhas é estrutura anatômica do trato reprodutivo, o que dificulta a passagem transcervical de instrumentos para IA. A proposta tem por interesse investigar e caracterizar os receptores alfa-adrenérgicos da cérvix de ovelhas em estro, para que o aprofundamento do conhecimento acerca deste músculo permita a realização de mais estudos com intuito de maior lassidão cervical para facilitar o acesso intrauterino e, portanto, aumentar a eficiência da IA e taxas de gestação, além do bem-estar animal, a partir da diminuição de técnicas invasivas. O estudo será realizado em duas etapas. As fêmeas ovinas, que já seriam abatidas previamente, serão submetidas a protocolo hormonal de indução de estro e o trato reprodutivo coletado. Também serão coletados trato reprodutivo de ovelhas em diestro, como grupo controle e podendo também auxiliar na transferência de embriões. No primeiro experimento serão isolados segmentos da cérvix em 3 porções: uterina, medial e vaginal e realizada a imunohistoquímica com os anticorpos para receptores alfa-1 e 2-adrenérgicos, para identificação e localização destes receptores. No segundo experimento os segmentos da cérvix serão conectados a um transdutor isométrico de força em banhos de órgão isolados, contendo solução modificada de Krebs-Henseleit e então serão adicionados aos banhos fármacos agonistas e antagonistas de receptores alfa-1 e -2 adrenérgicos, avaliando o os efeitos dos fármacos nas propriedades mecânicas da musculatura lisa da cérvix de ovelhas em estro.