Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da toxicidade aguda e da atividade gastroprotetora da antocianina cianidina em roedores fêmeas

Processo: 19/12513-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Raquel de Cássia dos Santos
Beneficiário:Melina Luzzi Zarricueta
Instituição-sede: Universidade São Francisco (USF). Campus Bragança Paulista. Bragança Paulista , SP, Brasil
Assunto(s):Úlcera péptica   Caracterização estrutural   Compostos bioativos   Antocianinas   Toxicidade aguda   Fêmeas   Ações farmacológicas

Resumo

O interesse pelas antocianinas tem aumentado significativamente ao longo do tempo em diversas áreas (especialmente nas indústrias alimentar e farmacêutica) e prova disso são os inúmeros estudos farmacológicos que confirmam a eficiência destes compostos presentes em diversos frutos, em consequência dos seus diversos benefícios nas mais diferentes doenças. Com efeito, as antocianinas da dieta têm sido consideradas como responsáveis pela diminuição do risco de doenças associadas às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. O presente projeto tem por objetivo avaliar a antocianina cianidina frente à toxicidade aguda e atividade gastroprotetora em roedores fêmeas. A cianidina, apresenta promissora atividade gastroprotetora em camundongos machos (FAPESP processo 2016/20600-0). Deste modo, para investigar sua segurança, será realizado teste de toxicidade aguda, como indicado pela OECD, na qual camundongos fêmeas serão tratados com dose única de cianidina, tendo diversos parâmetros comparados ao grupo veículo (análise histológica do coração, rins e fígado, análise dos níveis plasmáticos de AST, Gama-GT, AST, ureia, creatinina, glicose). Adicionalmente, ciente das diferenças entre machos e fêmeas, será realizado o modelo de indução de etanol absoluto em fêmeas, para comparar a atividade nas mesmas doses já avaliadas em machos. Distintos trabalhos indicam que a resposta farmacológica difere em machos e fêmeas, assim, este trabalho objetiva analisar se a cianidina promove gastroproteção também em fêmeas, analisando parâmetros macroscópicos de lesão gástrica, antioxidantes (SOD, CAT, GSH), inflamatórios (MPO) e morfológicos (histologia). Os resultados obtidos fornecerão dados sobre a toxicidade aguda e atividade gastroprotetora da cianidina, além de subsídios científicos para a futura incorporação destes compostos como opção terapêutica nas diferentes doenças do trato gastrintestinal.