Busca avançada
Ano de início
Entree

Micoparasitismo na fungicultura das atíneas: competição por hospedeiros em múltiplas infecções

Processo: 19/23391-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: NSF - Dimensions of Biodiversity e BIOTA
Pesquisador responsável:André Rodrigues
Beneficiário:Enzo Roberto Sorrentino
Instituição-sede: Centro de Estudos de Insetos Sociais (CEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/03746-0 - Pesquisa colaborativa: Dimensions US-São Paulo: integrando filogenia, genética e ecologia química para desvendar a emaranhada simbiose multipartida das formigas cultivadoras de fungos, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Micologia   Interações hospedeiro-parasita   Fungos   Formigas   Escovopsis   Mycocepurus goeldii

Resumo

Parasitas apresentam um arsenal metabólico e estrutural que permitem superar o arsenal defensivo de hospedeiros. Na fungicultura das formigas atíneas, um grupo de fungos do gênero Escovopsis é considerado parasita especializado dos fungos basidiomicetos cultivados como alimento por esses insetos. Diferentes linhagens de Escovopsis estão associadas na mesma colônia das formigas, apesar disso, as interações entre linhagens na competição por recursos ainda são pouco compreendidas. A competição favorece o fluxo gênico e estabelecimento de estratégias refinadas de obtenção de recursos. Considerando a fungicultura da formiga atínea Mycocepurus goeldii como modelo, pretende-se descrever se há ocorrência de competição por interferência (i.e., por via metabólica) entre diferentes linhagens de Escovopsis frente ao mesmo hospedeiro. (AU)