Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade de ácaros predadores edáficos (Mesostigmata: gamasina) em cultivos de cana-de-açúcar sob sistema de plantio orgânico e convencional

Processo: 19/21248-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Raphael de Campos Castilho
Beneficiário:Leticia Caroline Penteado Innocente
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/12004-1 - Ácaros edáficos: diversidade, relação com a microbiota e ecologia em áreas naturais e cultivadas no Brasil, com elaboração de bases de dados e chaves para identificação de grupos selecionados, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Acarologia   Manejo do solo   Cultivos agrícolas   Controle biológico   Prospecção   Ácaros predadores   Mesostigmata   Cana-de-açúcar

Resumo

No Brasil, estudos da diversidade e abundância de ácaros predadores Mesostigmata no solo são incipientes. Compreender a biodiversidade desses organismos é um aspecto importante para a descoberta de novas espécies que apresentem potencial para uso no controle biológico. Além disso, é importante verificar a influência do manejo de cultivos agrícolas sobre a diversidade destes organismos. Dessa forma, o presente estudo tem como objetivo realizar o levantamento da diversidade de ácaros Mesostigmata, com ênfase nos Gamasina, em cultivos convencional e orgânico de cana-de-açúcar no estado de São Paulo visando comparar a diversidade e abundância desses organismos nos sistemas de plantio supracitados. Para tal, amostras de solo serão coletadas a cada dois meses, durante seis meses em cana-de-açúcar. Ao todo, quatro áreas serão analisadas. Duas áreas com sistema de cultivo convencional e duas com cultivo orgânico. Em cada área serão escolhidos aleatoriamente 16 pontos amostrais. Em laboratório, as amostras de solo coletadas serão imediatamente colocadas no equipamento do tipo Berlese-Tullgren modificado para extração dos ácaros. O material extraído será triado e os ácaros Gamasina serão montados em lâminas com meio de Hoyer. Esses espécimes serão agrupados em morfoespécies e identificados até o nível de espécie, quando possível. Os ácaros obtidos neste estudo serão depositados na Coleção de Referência de Insetos e Ácaros do Departamento de Fitossanidade da FCAV/UNESP e na Coleção de Referência de Ácaros do Laboratório de Acarologia da ESALQ/USP. Além disso, os dados das espécies identificadas serão inseridos no sistema de informação do programa BIOTA-FAPESP.