Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização morfológica do peixe cachimbo Microphis lineatus (Kaup 1856) na costa brasileira (Teleostei, Syngnathiformes, Syngnathidae)

Processo: 19/10894-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:George Mendes Taliaferro Mattox
Beneficiário:Beatriz Martins Corazza
Instituição-sede: Centro de Ciências Humanas e Biológicas (CCHB). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Morfologia animal   Morfometria   Ictiologia   Peixes (classificação)   Evolução   Syngnathidae   Análise morfológica

Resumo

Os peixes cachimbo, cavalos-marinhos e dragões marinhos pertencem à família Syngnathidae, caracterizada por apresentar corpo revestido por anéis ósseos, boca pequena e terminal, e pelos machos possuírem bolsa incubadora. A espécie de peixe cachimbo Microphis lineatus (Kaup 1856) ocorre em água doce, estuarina e marinha na costa Atlântica dos Estados Unidos ao Brasil. Apresenta um histórico repleto de incertezas taxonômicas sendo reconhecida como espécie plena por alguns ou subespécie por outros autores, e atualmente é categorizada como "dados deficientes" (DD) pela IUCN. Há quarenta anos, Dawson observou ocorrência de variação clinal para alguns dados merísticos, sendo que exemplares coletados no Brasil comumente apresentavam contagens maiores do que quando comparados a espécimes caribenhos e de regiões mais ao norte. No entanto, o próprio autor mencionou na época que o número de exemplares disponíveis para seu estudo era insuficiente. Depois de quatro décadas de amostragens, atualmente exemplares de coleções desta espécie são abundantes, permitindo uma abordagem morfológica detalhada. O presente estudo busca caracterizar morfologicamente a espécie M. lineatus na extensão da costa brasileira, através de exemplares provenientes de coleções ictiológicas e por meio de análises de dados morfométricos e merísticos, além de investigar a variação clinal aludida por Dawson. Os resultados contribuirão com nosso conhecimento sobre a identidade de M. lineatus, auxiliando na sua taxonomia e fornecendo maiores informações com fins conservacionistas.