Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos estruturais das enzimas envolvidas na síntese de vitaminas B1 e B6 em Plasmodium

Processo: 19/20219-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Alessandro Silva Nascimento
Beneficiário:Luana Galvão Morão
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26722-8 - Drug discovery contra doenças infecciosas humanos, AP.TEM
Assunto(s):Biologia estrutural   Purificação de enzimas   Tiamina   Vitamina B6   Plasmodium falciparum   Plasmodium vivax

Resumo

A Malária é uma grave doença negligenciada e ainda constitui um desafio preocupante uma vez que indivíduos infectados estão enfrentando cada vez mais dificuldades na cura efetiva. Dentre outros fatores, a resistência adquirida por diversos microrganismos, incluindo as espécies de Plasmodium causadoras da Malária tem gerado dificuldades no tratamento e, em muitos casos, reduzido a eficácia dos medicamentos existentes. Neste cenário, é necessária a avaliação de novos alvos moleculares potenciais para o desenho de novos fármacos, bem como a proposição de novas moléculas bioativas para o tratamento desta doença que atinge mundialmente mais de 200 milhões de indivíduos. Uma estratégia interessante para a avaliação de novos alvos moleculares é a inibição da biossíntese de novo de vitaminas no parasita. Uma vez que algumas destas vias estão presentes em Plasmodium e ausente em humanos, elas constituem alvos interessantes e com potencial de ação específica e seletiva. Neste projeto, propomos estudos estruturais sobre as enzimas das vias de biossíntese de novo das vitaminas B1 e B6, tiamina e piridoxal, respectivamente. A proposta envolve a clonagem, expressão e purificação de enzimas envolvidas nas rotas biossintéticas das vitaminas B1 e B6 em Plasmodium falciparum e Plasmodium vivax. Uma vez determinadas estruturas, estas podem ser usadas para a triagem de potenciais ligantes com potencial inibidor sobre a via de biossíntese das vitaminas, comprometendo a viabilidade do parasita. (AU)