Busca avançada
Ano de início
Entree

Novos módulos para o Orion eAPI: confiabilidade na gestão de ativos

Processo: 18/23776-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Probabilidade e Estatística - Probabilidade e Estatística Aplicadas
Pesquisador responsável:Claudio Caiani Spanó
Beneficiário:Rogério Lucas dos Santos Rosa
Empresa:ReliaSoft Brasil Ltda
Vinculado ao auxílio:15/22689-6 - Novos módulos para o Orion eAPI - confiabilidade na gestão de ativos, AP.PIPE
Assunto(s):Estatística aplicada   Tomada de decisão   Confiabilidade   Pesquisa operacional

Resumo

A eficiência operacional e energética dos setores de mineração, óleo e gás, e de geração de energia elétrica, estão fortemente relacionadas à gestão do portfólio dos seus ativos físicos. As empresas desses setores possuem alta representatividade na economia brasileira, tanto na questão estratégica quanto no resultado da balança comercial. Essas empresas possuem uma característica típica, fazem uma utilização intensiva de seus ativos. Entretanto, o cenário atual mostra que a gestão desses ativos está fortemente baseada na experiência dos profissionais, informações dos fornecedores (dos equipamentos), e feeling (sentimento). Outra característica do cenário atual, e que é estudada pelo Sr. Daniel J. Levitin, professor de psicologia e psicologia biológica (Behavioral Neuroscience) da universidade de McGill, é a sobrecarga de dados e informações que as pessoas estão recebendo todo o dia. A capacidade de processamento de uma mente consciente foi estimada em 120 bits por segundo. Para entender uma pessoa falando com você, é preciso processar 60 bits de informação por segundo. Com esse limite de 120 bits por segundo, fica quase impossível entender duas pessoas falando ao mesmo tempo (The Organized Mind, 2014). Em base desse entendimento podemos compreender a dificuldade que os profissionais que realizam a gestão de ativos possuem no dia a dia. A consequência dessa capacidade limitada é uma das causas da tomada de decisão rápida, baseadas em experiência e sentimento. No atual modelo de gestão das empresas dos setores citados, (que também se aplica vários outros setores), não há como processar toda a informação que chega para análise. Portanto, o Orion eAPI é um aplicativo desenvolvido pela ReliaSoft Brasil em 2008, cujo principal objetivo é organizar as informações sobre os ativos da empresa, apresentar dados e fatos, e assim facilitar a tomada de decisões. O projeto proposto visa ampliar as funcionalidades do Orion eAPI com o desenvolvimento de novos algoritmos de cálculo para suportar as decisões na gestão dos ativos físicos, incluindo definição da substituição dos ativos, determinação dos tempos ótimos de manutenção preventiva e inspeção, definições dos estoques ótimos de itens sobressalentes e indicações precisas de como aumentar a confiabilidade e disponibilidade dos ativos críticos e da planta. A inclusão dessas novas funcionalidades ao sistema terá os seguintes impactos na operação dos clientes atuais e futuros do Orion eAPI: * Redução do tempo despendido com realização de cálculos e, consequentemente, aumento do tempo disponível para análise, decisão e ação. * Decisões mais assertivas devido ao uso intensivo de dados reais da planta industrial. O acréscimo dessas funções tornará o sistema diferenciado frente aos similares (principal concorrente: Meridium - http://www.meridium.com/) e totalmente alinhado com as questões que atualmente movimentam a gestão de ativos: * Qual o momento ótimo de substituir um ativo? * Qual o intervalo ótimo para realizar a manutenção preventiva de um ativo? Esse intervalo deve ser alterado ao longo da vida do ativo? * Qual a quantidade ótima para peças sobressalentes? * Como fazer a gestão de ativos de excelência através de análises quantitativas? * Como obter a certificação em gestão de ativos?