Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da exposição a praguicidas, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos e metais tóxicos em crianças brasileiras: estabelecimento de valores de referência e possível associação com marcadores de estresse oxidativo.

Processo: 19/07161-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Fernando Barbosa Júnior
Beneficiário:Marília Cristina Oliveira Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):21/07994-8 - Determinação de cinquenta e oito aminas aromáticas em produtos têxteis e avaliação da exposição de mulheres grávidas, BE.EP.PD
Assunto(s):Hidrocarbonetos policíclicos aromáticos   Estresse oxidativo   Elementos tóxicos   Praguicidas

Resumo

O aumento na demanda agrícola e na produção industrial expõe o homem a uma grande quantidade de compostos químicos em seu macroambiente, incluindo diferentes classes de praguicidas, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) e elementos tóxicos, como o arsênio, cádmio e mercúrio. O biomonitoramento humano (BH) permite avaliar a exposição humana a diferentes contaminantes ambientais, através da determinação dos próprios contaminantes e/ou seus metabólitos em matrizes biológicas (sangue e urina, principalmente). As crianças são um subgrupo vulnerável da população e a ocorrência de efeitos adversos pela exposição aos contaminantes ambientais é potencializada por fatores de desenvolvimento, dietéticos e fisiológicos. Estudos de biomonitoramento são frequentemente realizados em países europeus, Estados Unidos e Canadá. No entanto, no Brasil esses estudos ainda são escassos ou ausentes. A ocorrência de estresse oxidativo com dano ao DNA é um importante mecanismo de toxicidade dos contaminantes ambientais, e pode ser considerada uma ferramenta analítica importante na avaliação da toxicidade de diferentes estressores químicos. Com o estresse oxidativo há formação de adutos de DNA, predominantemente o 8-hidroxi-2'-desoxiguanosina (8OH-DG), que se forma pela oxidação da guanina na posição C8. Um variedade de contaminantes ambientais foram reportados como indutores de níveis elevados de 8OH-DG. Diante do exposto, a avaliação dos níveis de exposição a praguicidas, HPAs e elementos tóxicos em crianças residentes em diferentes regiões do país e a possível associação com marcadores de estresse oxidativo, como o 8OHDG, é de fundamental importância para futuras ações de políticas públicas em nosso país.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
OLIVEIRA SOUZA, MARILIA CRISTINA; ROCHA, BRUNO ALVES; OLIVEIRA SOUZA, JULIANA MARIA; JACINTO SOUZA, JOAO CARLOS; BARBOSA, FERNANDO. Levels of polybrominated diphenyl ethers in Brazilian food of animal origin and estimation of human dietary exposure. Food and Chemical Toxicology, v. 150, . (15/19665-8, 19/07161-6, 18/24069-3)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.