Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e subdesenvolvimento na América Latina: um estudo sobre o desenvolvimentismo e suas consequências socioambientais recentes

Processo: 19/19266-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia
Pesquisador responsável:Renata Bianconi
Beneficiário:Heitor Ponce Dellasta
Instituição-sede: Instituto de Economia (IE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História do pensamento econômico   Desenvolvimento econômico   Desenvolvimentismo   América Latina

Resumo

O recorte proposto por essa iniciação científica pretende promover um olhar crítico às tentativas de desenvolvimento econômico promovidas pelos Estados-desenvolvimentistas entre 1950-1970 em diversos países latino-americanos e suas recentes atuações nos chamados governos progressistas na virada para o século XXI. Nossa hipótese geral é a de que os Estados-desenvolvimentistas promovem notórias consequências socioambientais no que tange às áreas e populações do campo, especialmente, ao considerarmos pensamentos latino-americanos contemporâneos sobre o conceito de extrativismo e suas consequências econômicas, sociais e ecológicas. Colocando os conflitos socioambientais no centro da problemática do desenvolvimento brasileiro recente, nosso objetivo geral é investigar e analisar obras de Celso Furtado considerando seu olhar crítico ao conceito de desenvolvimentismo, isto é, tentaremos estudar o autor como uma expressão crítica e como um preâmbulo, no Brasil, dos pensamentos contemporâneos da América Latina como são o pós-extrativismo e o bem-viver. Para isso retomaremos a história do pensamento econômico sobre desenvolvimentismo na América Latina e depois inseriremos a contribuição de Furtado em dois momentos: (I) seu pensamento desenvolvimentista e início das preocupações com desenvolvimento socioeconômico no caso do Nordeste brasileiro, com obras publicadas entre 1958-64; e (II) seu pensamento crítico ao desenvolvimentismo e reformulação das políticas de desenvolvimento com preocupação socioambiental, com obras publicadas entre 1974-84.