Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro dos efeitos de primers experimentais na união dentina-adesivo e na inibição de metaloproteinases da matriz dentinária

Processo: 19/14973-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Marcelo Giannini
Beneficiário:Beatriz Ometto Sahadi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Microscopia confocal   Dentística   Resistência de união (odontologia)   Flavanonas   Naringina

Resumo

Este estudo irá avaliar os efeitos de primers experimentais à base de Naringina e Kaempferol em diferentes concentrações e tempo de aplicação na resistência de união à dentina, na morfologia da união e na atividade enzimática da área de união dentina-adesivo. Primers baseados em compostos de origem natural (Naringina e Kaempferol) serão manipulados em duas concentrações (10 mM e 20 mM) e aplicados em diferentes tempos no substrato dentinário (30 s e 60 seg). Além dos primers experimentais será utilizado o digluconato de clorexidina 0,2% (CHX) como Controle Positivo em ambos os tempos de aplicação. O condicionamento com ácido fosfórico 37% sem aplicação primers após o condicionamento será utilizado como Controle Negativo. A dentina de todos os grupos será condicionada com ácido fosfórico 37% (Condicionador Dental Gel, Dentsply Sirona) por 15 seg e para os grupos experimentais 300 ¼L de cada primer serão aplicados pelos tempos determinados e evaporados os excessos do primer com suaves jatos de ar. Após a aplicação dos primers, um adesivo convencional à base de etanol será utilizado de acordo com as recomendações do fabricante, e para o teste de resistência de união (n=8), duas camadas de resina composta híbrida serão aplicadas e foto-ativadas. O teste de resistência de união e a análise do padrão de fratura serão realizados após 24h e após o armazenamento dos espécimes em água por 1 ano. Para as análises de morfologia da área de união dentina-adesivo (n=5) e atividade enzimática (n=3), será utilizado uma resina do tipo bulk-fill flow, após a polimerização do adesivo. A atividade enzimática e a morfologia da área de união serão determinadas por microscopia confocal multifóton, utilizando gelatina conjugada com fluoresceína para análise da atividade enzimática e rodamina B no sistema adesivo para identificar a camada híbrida, camada de adesivos e os prolongamentos resinosos nos túbulos dentinários. Os dados de resistência de união serão analisados pela análise de variância três fatores, seguido do teste de Tukey, e comparados aos controles negativo e positivo pelo teste de Dunnett (nível de significância de 5%). Os demais resultados serão analisados qualitativamente.