Busca avançada
Ano de início
Entree

Decifrando o efeito da deleção da via N-glicosilação na secreção de enzimas de Aspergillus nidulans

Processo: 18/16437-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:André Ricardo de Lima Damasio
Beneficiário:Jaqueline Aline Gerhardt
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/50612-8 - An integrated approach to explore a novel paradigm for biofuel production from lignocellulosic feedstocks, AP.TEM
Assunto(s):Produção de enzimas   N-glicosil hidrolases   Aspergillus nidulans   Secreção   Deleção de genes

Resumo

O gênero Aspergillus inclui microrganismos que naturalmente degradam a biomassa lignocelulósica, secretando grandes quantidades de enzimas ativas em carboidratos (CAZymes), o que caracteriza seu estilo de vida saprófito. Entre outras CAZymes, as ²-xilosidases são glicosil hidrolases (GHs) que auxiliam na degradação da biomassa vegetal pela liberação de xilose de xiloligossacarídeos na completa degradação da hemicelulose. Além da capacidade de secretar grandes quantidades e uma variedade de enzimas, A. nidulans é um organismo modelo que possui um ciclo sexual bem caracterizado e um sistema genético manipulável, dando vantagens ao desenvolvimento e construção de linhagens mutantes. O Aspergillus é capaz de realizar modificações pós-traducionais (MPTs) tais como clivagem proteolítica, formação de ligação dissulfeto e glicosilação de proteínas, fornecendo uma vantagem adicional para o uso de tais organismos como um hospedeiro para produção de proteína em larga escala. A N-glicosilação ligada à asparagina é uma MPT prevalente em sistemas eucarióticos. A N-glicosilação de proteínas é essencial para uma gama de processos celulares tais como respostas imunes, comunicação celular, transporte intracelular, estabilidade, secreção, enovelamento e atividade proteica. Com base em dados preliminares, nossa hipótese é que a deleção de genes envolvidos na montagem de N-glicanas em A. nidulans pode modular a secreção de uma proteína alvo ou proteínas em geral. Inicialmente, uma cepa de A. nidulans superexpressando uma ²-xilosidase homóloga (AN8401) será a cepa modelo para a deleção de alguns genes associados à via de N-glicosilação. A influência da deleção dos genes será então avaliada em relação ao crescimento fúngico, secreção de ²-xilosidase e secreção proteica total. (AU)