Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação da função endotelial e cardiovascular entre pacientes pré-diabéticos e saudáveis

Processo: 19/08945-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Meliza Goi Roscani
Beneficiário:João Paulo Gregorio
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiologia   Endotélio   Função cardiovascular   Fatores de risco para doença cardiovascular   Estado pré-diabético   Ecocardiografia   Avaliação clínica   Estudos prospectivos

Resumo

As alterações cardiovasculares em diabéticos já estão bem elucidadas, entretanto, questiona-se atualmente se a presença de pré-diabetes já exerça, em partes, alterações na função endotelial e essas alterações se correlacionem com a função cardiovascular nesses indivíduos. O presente trabalho visa comparar a função endotelial através da rigidez arterial, espessura médio-intimal carotídea e vasodilatação mediada por fluxo em pacientes saudáveis e em pacientes pré-diabéticos pareados por idade e sexo e correlacionar se alterações encontradas da função endotelial se associam a parâmetros desfavoráveis da função cardiovascular. Métodos: Estudo prospectivo transversal realizado com uma amostra em torno de 40 pacientes baseando-se na inovação do projeto e na análise controlada da metodologia, sendo os pacientes divididos em dois grupos Pré-Diabéticos (PD, n=20) e Normoglicêmicos (NG, n=20). A definição de pré-diabetes: Glicemia de Jejum entre 100 a 125 mg/dL, Teste oral de tolerância a glicose entre 140 a 199 mg/dL, Hemoglobina Glicada entre 5.7 a 6.4%. Os pacientes que preenchem os critérios de inclusão serão submetidos à avaliação clínica, análise da função cardíaca por meio de ecocardiograma, análise da função endotelial através da: rigidez arterial através da medida não invasiva da velocidade de onda de pulso carótida-femoral (VOP-cf), avaliação da espessura médio-intimal carotídea por meio de ultrassonografia de carótida e avaliação da vasodilatação mediada por fluxo. Os valores serão expressos em média e desvio padrão ou mediana e intervalos interquartílicos. Em variáveis com distribuição normal, as variáveis categóricas serão comparadas pelo método de Qui-Quadrado e as variáveis contínuas pelo teste T. Em variáveis com distribuição não normal, será realizada comparação entre os grupos através do Man-Whitney. A correlação entre variáveis diferentes no mesmo grupo será realizada por teste de Pearson. Resultados esperados: espera-se encontrar alterações incipientes na função endotelial nos pacientes pré-diabéticos e provável associação essas alterações com marcadores de disfunção ventricular, especialmente diastólica. (AU)