Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da maturidade em gestão de riscos corporativos: um estudo de múltiplos casos em grandes empresas do Brasil

Processo: 19/15700-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Empresas
Pesquisador responsável:Fábio Lotti Oliva
Beneficiário:Jefferson Luiz Bution
Instituição-sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Gestão de riscos   Gestão de negócios   Empresas   Brasil

Resumo

O objetivo desta pesquisa é identificar as práticas de gestão de riscos de grandes empresas e apresentar as ações pertinentes para elevar o nível de gestão de riscos através da operacionalização do Modelo de Maturidade em Gestão de Riscos Corporativos (Modelo) proposto por Oliva (2015). Diferentemente dos escassos anteriores, esse modelo considera o ambiente e utiliza uma abordagem relacional ao incorporar conceitos da Nova Economia Institucional e da Cadeia de Valor à literatura de Riscos Corporativos. Os modelos de maturidade são frequentemente utilizados em gestão de negócios baseados em processos e, embora a maioria cumpra papel descritivo, poucos atingem um patamar prescritivo com aplicabilidade na melhoria de capacidades. Nesse contexto, esta pesquisa empregará uma abordagem qualitativa ao estudar cinco grandes empresas para mover o nível de análise em direção a casos específicos, avançando no aperfeiçoamento, utilidade e aplicabilidade do Modelo. A coleta de dados será por meio de entrevistas com executivos envolvidos nos ambientes de negócios, de valor e da empresa em cada caso, somados a dados secundários pertinentes. O roteiro para as entrevistas semiestruturadas, antes da fase de coleta, e a triangulação de dados obtidos, durante a fase de análise, serão validados por especialistas acadêmicos e profissionais do mercado. Com os resultados, pretende-se apresentar uma forma de aplicação do Modelo que possa contribuir para a melhoria da gestão de riscos das empresas instaladas no Brasil. O consequente impacto social é o melhor gerenciamento dos riscos a que a sociedade está exposta através do maior conhecimento, avaliação e tratamento dos possíveis impactos negativos das atividades empresariais, incluindo a prevenção de comportamentos oportunistas. (AU)